Até quando vão as perseguições? Mais uma vez, funcionários do Clementino Fraga clamam por socorro aos deputados contra a diretora Thais Matos

Na manhã desta terça-feira (17), a faixada do parlamento estadual paraibano, mais uma vez, amanheceu com faixas de pedidos de socorro aos deputados. Em menos de 30 dias, é a segunda vez que os funcionários do Complexo Hospitalar de Doenças Infecto-contagiosas Dr Clementino Fraga apelam aos parlamentares que olhem e façam alguma coisa contra as perseguições, abusos de autoridade e assédio por parte da diretora geral daquele complexo, Thais Maira de Matos.

Thais Matos é apontada por uma série de desmandos que vão desde perseguição até assédio moral e uma gestão que está sendo contestada por vários motivos, entre eles, o fim do setor de Humanização naquele hospital, que é de suma importância para uma boa harmonização hospitalar e é um setor preconizado pelo Ministério da Saúde.

Dentre todas as denúncias e apelos, os funcionários têm apenas um questionamento: Até quando?

Relembre às denúncias.

Denúncias de perseguições e assédio no Clementino Fraga chegam ao Palácio da Redenção e à ALPB

Foto ao lado de João Azevêdo pode ter sido motivo de desligamentos de quatro gerentes do Clementino Fraga; entenda

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.