AUTO PAUTA: venda de carros zero quilômetro tem aumento de mais de 16% em maio

A venda de automóveis novos cresceu 16,8% em maio na comparação com o mesmo mês de 2016, com 195,56 mil unidades emplacadas, segundo dados da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Na comparação com abril deste ano, a alta nas vendas foi 24,6%.

A produção de veículos montados também mostrou elevação de 33,8% , em maio, na comparação com o mesmo mês em 2016. Em relação a abril, houve crescimento de 25,1% e, no acumulado do ano, alta de 23,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

No acumulado de janeiro a maio, houve alta de 1,6% em relação ao mesmo período em 2016. Para o presidente da Anfavea, Antônio Megale, o resultado positivo é importante, já que este foi o primeiro crescimento no acumulado para o período desde 2014.

Exportações

Megale disse que a exportação de automóveis montados teve, em maio, o melhor número da série histórica da Anfavea. No mês passado, foram exportados 73,42 mil veículos, alta de 51,1% na comparação com maio de 2016. No acumulado, também houve recorde, com elevação de 61,8% em relação a maio do ano passado.

“Superou as nossas expectativas. Entretanto, mesmo com o crescimento, que tem um reflexo positivo na produção, o nível de ociosidade ainda está próximo dos 80%. O mercado de exportação é insuficiente para superar a fragilidade do mercado interno”, dise o presidente da entidade. Os principais países importadores são Argentina, Chile, Uruguai e Colômbia.

A venda de máquinas agrícolas aumentou 16,4% em maio na comparação com o mesmo mês em 2016. Em relação a abril, houve alta de 17,6%. De acordo com Megale, o evento voltado ao setor, Agrishow, foi responsável por boa parte dessas vendas. “Mas as vendas durante a feira não se exaurem no evento, pois os negócios efetuados se concretizam nos próximos meses.”

Projeções

A expectativa de aumento de vendas para 2017 foi mantida em 4%. Megale disse que a Anfavea vai esperar de um a dois meses para revisar o dado. De acordo com ele, o instável cenário político dificulta a realização de uma projeção no atual momento.

“Estamos na expectativa das reformas, do julgamento [da chapa Dilma-Temer] no Tribunal Superior Eleitoral. Continuamos com o nosso apoio claro às reformas. Entendemos que, principalmente a reforma trabalhista, tem que acontecer no curto prazo”, afirmou Megale.

 

Auto Pauta com informações da Agência Brasil

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.