Procon-JP autua academias da Capital por cobrarem preços diferenciados por bairro

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor autuou duas unidades da academia Korpus (Bessa e Altiplano) na Capital por cobrarem preços diferenciados nos contratos considerando o local onde estão instaladas. O Procon-JP baseou a autuação nos artigos 6º e 39 do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

O secretário Helton Renê esclarece que o Inciso II do artigo 6º prevê a igualdade nas contratações, o que não estava ocorrendo com asacademias autuadas. “Não se pode diferenciar o preço de um mesmo serviço baseado na localização do mesmo. É como se o consumidor dos dois bairros estivesse sofrendo algum tipo de restrição ou, até mesmo, punição”.

A autuação também se baseou no artigo 39 do CDC, inclusive no inciso X, que diz que não se pode ‘elevar sem justa causa o preço do produto ou serviço’.  Para o titular do Procon-JP, o Código traz várias nuances sobre a relação de consumo, principalmente as que ferem de forma subliminar o direito do consumidor. “São casos como esse que, muitas, a pessoa nem percebe que está sendo lesada”.

Penalidades–As academias terão um prazo de 10 dias para procederem a defesa como está garantido em lei, mas estão sujeitas a sanções como multas de, no mínimo, R$ 8 mil e, ainda, a suspensão temporária dos serviços.

Atendimentos do Procon-JP na Capital
Sede – segunda a sexta-feira: 8h às 14h na sede situada na Avenida D. Pedro I, nº 473, Tambiá
MP-Procon – segunda a sexta-feira: 8h às 17  na sede situada no Parque Solon de Lucena, Lagoa, nº 300, Centro
Uninassau: segunda a sexta-feira das 8h às 17h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade Uninassau, na av. Amazonas, 173, Bairro dos Estados
Telefones: 0800 083 2015 e 2107-5925 (Uninassau)
Instagran: @proconjp

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.