IMPRENSA DE LUTO: morre jornalista Paraibana Nelma Figueiredo

A imprensa paraibana está de luto. Faleceu na tarde desta sexta-feira, no Hospital da Unimed, em João Pessoa, a jornalista Nelma Figueiredo, apresentadora da rádio CBN na capital paraibana. De acordo com informações obtidas pelo Paraíba Já, Nelma vinha lutando contra um câncer.

Durante sua carreira profissional, Nelma Figueiredo trabalho nos principais veículos de comunicação do Estado e por vários anos atuou na assessoria de imprensa do Detran-PB. Foi também uma das pioneiras no telejornalismo paraibano, como repórter da TV Cabo Branco.

Nos últimos ano, ela trocou a televisão pelo rádio e, ultimamente, ela vinha ancorando o programa CBN Cotidiano.

Nas redes sociais, amigos e admiradores lamentaram o falecimento da jornalista. “Que Triste notícia acabei de receber, nesta sexta-feira Santa, inicio do plantão, que acabamos de perder nossa amiga Nelma Figueiredo. Imprensa paraibana de Luto. Muito triste…. Meus sentimentos aos familiares e a todos nós amigos pela perda prematura e irreparável”, escreveu a jornalista Adriana Rodrigues, do Jornal Correio.

“Meu Deus, que tristeza me abate. Sempre tive muito carinho, muito respeito e admiração por essa deusa do jornalismo paraibano. Uma grande perda para todos nós. Deus ganha uma filha maravilhosa”, comentou o jornalista Abelardo Oliveira.

“Nelmita, Nelma Figueiredo, DEUS a receba em sua Glória. Estamos todos muito tristes, mas Elesabe tudo! Obrigada pela sua amizade!”, postou Leila Oliveira, amiga e dirigente da Associação Paraibana de Imprensa (API).

“Grande amiga e colega de trabalho. Meu primeiro contato com ela faz um montão de tempo. Sinto muito a sua morte, mas esse é o caminho de todos. As seus familiares, meus pêsames. Que Deus a receba de braços abertos”, comentou o jornalista Humberto Lira.

“Meu coração está muito triste. Acaba de retornar à pátria espiritual a minha amiga/irmã Nelma Figueiredo. Que Jesus conforte o coração da família e de todos os amigos”, lamentou a amiga e admiradora Lourdinha Placido. Fonte Paraíba Já

você pode gostar também Mais do autor