Wilson Filho reúne especialistas para debater segurança pública na Capital

O deputado federal e pré-candidato pelo PTB a prefeito de João Pessoa, Wilson Filho, reuniu na manhã desta segunda-feira (6) especialistas em segurança pública para discutir ideias que serão introduzidas no “Plano de Governo Nossa João Pessoa”, que será apresentado a população em julho.

Segundo Wilson Filho, a área de segurança pública é essencial e, mesmo sendo obrigação constitucional do Estado, o município deve contribuir para redução dos índices. “É preciso fortalecer a Secretaria de Segurança da Capital que foi totalmente modificada do seu projeto original. Não dá para combater a violência sem especialização dos quadros e um trabalho forte no combate às drogas, além de ações transversais que passam pela melhoria na iluminação pública, por exemplo”, destacou.

Durante a reunião o especialista em segurança pública, Deusimar Guedes, disse que é preciso ter uma visão mais abrangente sobre o tema. “A insegurança nasce da desorganização publica. É essencial se pensar em mais iluminação, construção de quadras de esporte, por exemplo. Tudo isso é segurança pública”, destacou.

O presidente do Sindicato dos Guardas Municipais do Estado da Paraíba, José Luiz Silva de Arruda, destacou o trabalho dos profissionais na Capital e os problemas enfrentados por eles, como salário baixo e falta de uma sede própria. “Temos que ter uma proposta de seguro de vida para guarda. É muito difícil para o profissional”, desabafou.

De acordo com Luiz Silva, hoje à Capital conta com 800 homes e mulheres guardas municipais. Para eles, existem apenas 15 viaturas e 10 motos para atender toda a Capital. Segundo Silva, o ideal seria um quadro de dois mil profissionais.

Além de Deusimar Guedes e Luiz Silva, também estiveram presentes o pré-candidato a vereador Major Fábio e um dos coordenadores do plano de governo PTB, Gustavo Guimarães.

Dados – Levantamento do Mapa da Violência 2015 apontou João Pessoa como a terceira cidade mais violenta do país, ficando atrás apenas de Maceió e Fortaleza. A capital paraibana ficou entre as que tiveram “graves aumentos na década”, subindo 100,1% na taxa de óbitos por 100 mil habitantes por arma de fogo de 2002 para 2012.

No estudo, João Pessoa foi classificada como a 2ª capital brasileira onde mais se matam jovens entre 15 e 29 anos por arma de fogo no Brasil, ficando apenas atrás da cidade de Maceió, capital de Alagoas.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.