‘Brigada Sanitária’ identifica 77 pessoas com sintomas de síndromes gripais e 42 são encaminhadas para USF

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) iniciou nesta segunda-feira (13), pelo bairro de Mangabeira IV, uma ação educativa, de diagnóstico e tratamento de pessoas com sintomas de síndromes gripais, a exemplo da covid-19, e de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Nesse primeiro dia de ação, 1.158 pessoas em 457 domicílios foram abordadas. 77 delas foram identificadas com sintomas de síndromes gripais. Destas, 42 estavam com sintomas leves e foram encaminhadas para a Unidade de Saúde de Família para consulta e realização do teste de covid-19.

Também neste primeiro dia, as equipes identificaram 78 pessoas com comorbidades, que serão monitoradas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Além disso, foram identificados cinco focos de mosquito Aedes aegypti e três focos de roedores, que foram combatidos com aplicação de larvicidas e dedetização. “As equipes estão trabalhando para diagnosticar e encaminhar os usuários que precisem de assistência médica para os serviços de referência. Além disso, há também um trabalho educativo e de orientação com os profissionais de saúde para prevenção de doenças, principalmente da covid-19 e das que podem ser causadas pelo Aedes aegypti”, destacou o secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio.

A Brigada Sanitária conta com a participação de aproximadamente 80 profissionais, agentes de endemias, agentes comunitários de saúde, profissionais da Atenção Básica e da Vigilância Ambiental e Zoonoses. Começando pelo bairro de Mangabeira IV, os profissionais estão divididos em 40 equipes e, em duplas, estão visitando as casas de uma mesma rua de uma só vez para, em seguida, irem passando para as demais ruas.

Na ação desta segunda-feira (13), os profissionais tiveram como referência a Unidade de Saúde da Família Nova Esperança, que atende uma população de 14 mil pessoas. Durante toda esta semana, a ação avançará pelo bairro mais populoso da cidade e seguirá em direção aos que contam com maior número de casos de covid-19 e que tenham menor índice de isolamento social. Seguindo protocolo do Ministério da Saúde, em virtude da pandemia do novo coronavírus, os profissionais só entrarão nas casas em que haja focos de Aedes aegypti.

Para o monitoramento, avaliação e diagnóstico estão sendo aplicados questionários para identificar pessoas com sintomas gripais ou comorbidades, ou seja, pessoas que sejam hipertensas, diabéticas, obesas, ou que tenham problemas cardíacos, que são pessoas que, se contaminadas com o coronavírus, têm a propensão de ter maior agravo e evolução da doença.

Casos suspeitos – As pessoas que forem identificadas com alguma comorbidade passarão a ser monitoradas. As que tiverem sintomas gripais ou algum agravo, como dispneia (falta de ar), serão encaminhadas para a Unidade de Saúde da Família (USF) de referência para consulta, prescrição de medicamentos, se necessário, e para fazer o teste do novo coronavírus, conforme protocolo.

Dados – Em João Pessoa, de acordo com os dados da Vigilância Epidemiológica, são 13.715 casos confirmados e 457 óbitos pelo novo coronavírus. Mais informações podem ser conferidas no Painel covid-19 no link: https://experience.arcgis.com/experience/d76ba516389d4e83b9a778d266cac5c1/.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.