Setentão – escreve Demétrius Faustino

No ano em que o futebol ficou paralisado devido a pandemia causada pela Covid-19, o estádio do maracanã completa 70 anos. É lamentável não ter comemoração, mas também é perfeitamente compreensível.

Dentro desse contexto, o jornal o GLOBO solicitou a 70 jornalistas que escolhessem os 70 maiores jogos ali realizados. E esses 70 profissionais de vários segmentos, a exemplo da imprensa escrita e falada, elegeram por unanimidade como o maior jogo cumpridor dessa meta,foi o da decisão da copa do mundo de 1950, entre Brasil e Uruguai, onde saiu-se vitoriosa e campeã a seleção celeste, e que, sinceramente, ainda não compreendemos o porquê dessa escolha.

É fato que se trata de um acontecimento histórico, pois foi o primeiro grande jogo ocorrido nessa arena, e o Brasil era mais do que favorito, tanto que as autoridades esportivas assim o proclamava. Basta dizer que seus jogadores chegaram a tirar fotos com os distintivos de honra de campeão. Sem esquecer que ao entrar em campo, mais de 200 mil torcedores, aclamaram o time aos gritos de campeão. Também pudera, pois fazendo-se uma comparação sobre o nível das equipes naquele momento, a brasileira vinha de grandes apresentações, porquanto haviagoleado a Suécia por 7 a 1, e a Espanha por 6 a 1, nas partidas antecedentes, e precisava apenas de um empate para ser campeã. Já a uruguaia chegava para disputar o título, contudo, com muito sofrimento.

A cada minuto de jogo a comemoração se estimulava, especialmente quando o Brasil abriu o placar, no início do segundo tempo com um gol de Friaça. Os comentários àépoca revelam que a seleção brasileira não estava satisfeita com o escore, e por conta da ansiedade em fazer gols, o time uruguaio percebeu esse detalhe, e com paciência, sapiência, Juan Alberto e Edgardo Ghiggia tirou vantagem da situação, e virou o placar, sagrando-se campeão do mundo com a vitória por 2 a 1, numa competição em que só tinha dado Brasil. Como diria o saudoso comentarista esportivo Ivan Bezerra “o futebol é uma caixinha de surpresas”. Cabe aqui também lembrar dos versos de Gonzaguinha: “no campo do adversário é bom jogar com muita calma, procurando pela brecha pra poder ganhar”.Foi o que fez o Uruguai. Mas sem dúvida, foi um resultado iníquo.

Então vamos a pergunta que não quer calar:

Porque esses entendidos quando tem que celebrar o maior estádio de futebol do mundo elegem, e sem nenhum voto divergente, como o melhor jogo de todos os jogos apreciados no nosso Maracanã, precisamente aquele em que mais perdemos e do qual preservamos uma justa mágoa profunda que já nos fez tanto mal e, quem sabe, vai continuar a fazer?

Não há que se questionar que até hoje aprendemos apenas a nos conformar com essa derrota. Aliás, conta-se que Nelson Rodrigues criou a história do brasileiro que se julga e se comporta como um vira-latas, ao meditar sobre os efeitos de 1950.

Senhores julgadores!!! o Maracanã é o Templo do Futebol, a Identidade do Futebol Nacional, a Casa Branca do Gol, onde grandes craques, conceberam imensuráveis e memoráveis momentos de alegria e felicidade para delírio das torcidas. Enfim, a majestade do Maracanã é incontestável.

Será que esses senhores esqueceram de tantas outras partidas de futebol e seus momentos memoráveis, realizados no Estádio Mário Filho? Ou é por que temos a mania de gostar de sofrer?

Esqueceram, por exemplo, do jogo entre Santos 1 e Milan 0 em 1963; do Brasil e Paraguai de 1969, que depois seria tricampeão; do gol de Maurício contra o Flamengo, dando o campeonato de 1989 ao Botafogo, depois de mais de 20 anos sem títulos; do gol de barriga de Renato, no final do tempo regulamentar, em 1995 e que deu a taça ao Fluminense; do gol de falta de Petkovic aos 43 minutos do tempo regulamentar em desfavor do Vasco em 2001; do jogo que deu ao Flamengo o primeiro títulode campeão brasileiro, na vitória espetacular por 3 a 2 como Maracanã lotado, e tantos outros que no momento a memória não está processando.

Essa escolha do melhor jogo no Maracanã nos remete ao que aconteceu no Brasil em 2018. Elegemos um ser que não consegue governar nem a sua casa, onde muitos que votaram nele, estão descontentes com o que anda se passando no nosso país.

Foto:
Criador: Daniel Basil 

Direitos autorais: Daniel Basil

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.