Cartaxo entrega novo Centro Família Acolhedora para crianças e adolescentes de João Pessoa

Crianças em situação de vulnerabilidade social, vítimas de maus-tratos, que cumprem medidas protetivas ou aguardam pela adoção em João Pessoa terão agora acesso ao novo Centro Família Acolhedora. O serviço, realizado pela Prefeitura da Capital em parceria com o Tribunal de Justiça da Paraíba e o Ministério Público (MPPB), prevê o acolhimento dessas crianças por pessoas que se interessem em acolhê-las de forma voluntária, ofertando o acesso a um verdadeiro lar, onde podem permanecer por até dois anos. Com a entrega nesta terça-feira (23), as famílias atendidas pela iniciativa terão acesso a um espaço mais amplo para o acompanhamento psicológico e social para quem acolhe ou é acolhido.

Assistentes sociais e psicólogos farão o atendimento às famílias acolhedoras, experiência recomendada nacionalmente pelo Estatuto da Criança e Adolescente. “O Centro será o espaço comum para a troca de experiências entre as famílias. O acompanhamento social e psicológico se faz ainda mais importante neste momento que atravessamos no Brasil e no mundo provocado pelo novo Coronavírus”, explicou o prefeito Luciano Cartaxo, que também citou o projeto “Escuta Solidária”, de apoio emocional para pais e estudantes da Rede Municipal de Ensino.

Os interessados em acolher as crianças recebem a formação adequada, com cursos de capacitação, e são acompanhadas pela PMJP, TJPB e MPPB, recebendo um incentivo de até dois salários-mínimos. Diferente da adoção, o Família Acolhedora prevê a permanência temporária de crianças e adolescentes que estão afastados de suas famílias de origem por medida de proteção, violação de direitos ou outras formas de vulnerabilidade. Eles seguem no novo lar até que seja feita a reintegração à família de origem ou que que haja o encaminhamento para a adoção. O serviço abriga 13 crianças e adolescentes, contando com 14 famílias cadastradas.

Serviço – O Centro Família Acolhedora servirá para as reuniões com as famílias inscritas no serviço, para a realização do acompanhamento psicológico e social das crianças e adolescentes acolhidos, além de oficinas que envolvam as famílias acolhedoras e seus acolhidos com o objetivo de desenvolver a sociabilidade e o estreitamento de laços. O novo espaço irá funcionar à Rua Nevinha Cavalcante, n° 28, Miramar.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.