Com possível candidatura de Maranhão, PMDB será protagonista na eleição de 2018

O deputado estadual, Raniery Paulino, comentou a respeito das pretenções do PMDB em lançar candidatura própria em 2018, anunciando assim o possível fim da aliança formada em 2016 na Capital paraibana. Para o peemedebista, cada eleição é uma eleição apontando que as alianças municipais não precisam se repetir estadualmente, citando ainda o caso de Campina Grande que não repetiu a aliança firmada em João Pessoa.

“Na eleição estadual passada o momento foi muito mais adverso. Estávamos em maiores dificuldades e disputamos a eleição que foi o que catapultou o partido a fazer quatro deputados na Assembleia Legislativa, três federais e um senador”, disse lembrando que o PMDB apenas não ‘fez’ o governador, mas que o partido foi decisivo no segundo turno para a eleição de Ricardo Coutinho (PSB).

Raniery destacou ainda que o PMDB tem um plantel para disputar a majoritária e ratificou o nome do senador José Maranhão.

O deputado disse não ter ficado surpreso com a revelação do senador Raimundo Lira, sobre um possível ensaio de candidatura de Maranhão. “Tenho conversado constantemente e Maranhão tem o desejo de candidatura própria, ele não tem colocado o seu nome, mas eu defendo que um dos nomes para ser avaliado é o dele que foi o governador a fazer mais pela questão da água no Estado”, disse.

Aliança – Raniery afirmou ainda que a aliança com o PSDB e PSD foi feita para o município de João Pessoa e lembrou que ela não se repetiu em Campina Grande ou Guarabira. “Não existe indexação do partido a nenhum outro projeto quando aconteceu a aliança, nas eleiçõe estaduais o governador cobrava repetição municipal, lamento o PMDB não ter disputado a cabeça da chapa, queria que tivesse tido candidato”, disse.

“Vencemos junto com Cartaxo, mas acho que todo partido deveria lançar candidatura própria”, disse, negando intenção de apoiar o prefeito numa possível candidatura em 2018. “Para 2018, minha tese é de unidade partidária e se tiver condições, lançar candidatura própria, mas sem fechar as portas para alianças”, comentou.

Expulsão – A respeito da participação de Lira em um evento com Ricardo Coutinho (PSB), o deputado afirmou que o senador honra os paraibanos e o PMDB e que não há sequer cogitação de expulsão do senador do partido lembrando que “nacionalmente se vê figuras envergonhando o Brasil e não se fala disso, por que falaria com um senador da República?”, questionou.

 

Portal Paraíba

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.