Representante do MPF visita hospital Arlinda Marques e prestigia evento junino

Depois das crianças internas no hospital agora foi a vez das crianças atendidas no ambulatório do Complexo de Pediatria Arlinda Marques, que integra a rede hospitalar do Estado,  participarem das atividades alusivas a mais uma edição do São João Pedro Mirim que aconteceu na manhã desta quarta-feira (29).  Para receber as crianças, o pessoal do Grupo de Trabalho Humanizado (GTH), em parceria com a Brinquedoteca, decorou o ambulatório e área da de lazer com bandeiras e outros adereços além de objetos que representam os festejos juninos.

Mais vez a festa foi abrilhantada da musicista e acordeonista, Olga Soares que, ao som do acordeon, tocou  e cantou músicas infantis, cantigas de rodas e de São João. “Venho por puro prazer, pois não há nada que pague o sorriso de uma criança”, destacou.

Além da direção do hospital, o evento foi prestigiado pelo procurador da República do Ministério Público Federal, José Godoy. Acompanhado do diretor geral, Cláudio Teixeira Régis e da diretora administrativa, Angélica Costa, ele visitou as dependência do hospital e conheceu todas as mudanças que estão sendo implantadas para melhorar cada vez mais a prestação serviços à população infantil da Paraíba. Depois de conhecer o hospital, o procurador participou de mais uma edição do São João Pedro Mirim e parabenizou a direção pelas mudanças que estão contribuindo para melhorar o atendimento.

O diretor geral Cláudio Régis parabenizou toda a equipe que organizou  o São João Pedro Mirim. “ Eventos como esse mostram que o hospital, além da assistência, também se preocupa com o acolhimento das crianças e de  seus familiares”, disse o diretor que fez questão de destacar que todos os problemas enfrentados pelo Arlinda Marques estão sendo discutidos de forma coletiva e o resultado tem sido muito bom.  “Quando as dificuldades em um ambiente de trabalho são discutidas de forma conjunta o peso fica mais leve para todos”, comentou.

Na abertura do evento, a diretora administrativa, Angélica Costa falou mais uma vez da importância do evento tanto no resgate da cultura como também com a questão humanização. “Momentos de alegria e descontração como esses são muito importantes para as crianças e ajudam  a elas a enfrentar a doença”, comentou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.