Depois de de ter recebido ordem de prisão pela prefeita Márcia Lucena, Padre Luciano pede afastamento da Paróquia do Conde; veja documento

O padre Luciano Lustosa, está se afastando da paróquia de Conde, devido o clima tenso na cidade após o episódio em que a Guarda Municipal foi à Casa Paroquial buscar o sacerdote e conduzi-lo à Delegacia pelo fato dele ter pintado a cruz do cruzeiro que fica em frente ao igreja da cidade.

No último domingo, dia 11, o padre Luciano Lustosa celebrou a missa e comunicou seu afastamento se dar maiores detalhes, deixando a comunidade católica bastante preocupada com o que tinha acontecido.

A Arquidiocese e o vigário geral concordaram com o afastamento do padre Luciano da paróquia de Conde, numa clara demonstração de preservar a vida , a integridade física e psicológica do padre, bem como evitar polêmicas e constrangimentos ao sacerdote , aos fiés e a igreja Católica.

Dia 3 de setembro uma viatura da Guarda Municipal da Prefeitura de Conde esteve na Paróquia para retirar o sacerdote de casa e levá-lo à Delegacia de Alhandra sob a alegação de descumprimento de ordem pelo fato de o padre ter contratado um trabalhador para pintar a cruz do cruzeiro na cor marrom , combinando com as portas da igreja.

A prefeita Márcia Lucena gravou um vídeo e disse que não foi ela quem mandou prender o padre. Disse também que os serviços no cruzeiro continuavam e que a pintura na cor marrom poderia acontecer ao longo dos trabalhos no local.

Mas um ofício datado de 2 de julho de 2020 encaminhado pelo padre Luciano Lustosa comprova que há mais de 90 dias a prefeita havia recebido o pedido para pintar a cruz na cor marrom e nada fez, e sequer respondeu o pedido do sacerdote.

Na Delegacia o delegado de Polícia mandou o padre ir para casa e disse que quem deu ordem de prisão é que seria preso por abuso de autoridade.

 

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.