É HORA DE CUIDAR DA CAMADA DE OZÔNIO E DO SEU “BURACO NEGRO” – no texto de Marcos Thomaz

Depois do terraplanismo se incrustar em todas as esferas redondas, quadradas e triangulares do governo federal, os desgovernados querem misturar “camada de ozônio com “buraco negro”. E o pior… o seu buraco negro é que está em jogo!!

Veja bem, estão misturando os fenômenos, embaralhando astrofísica com física atmosférica… Mas esperar o que de quem tem como mestre/guru um astrólogo, filósofo de araque como Olavo de Carvalho?? O máximo que estes governamentais chegam perto de alguma produção de saber é copiando termos e títulos para fraudar currículos…

Povo que gosta de misturar alhos com bugalhos, entubação com encubação, enfim desorganizar a inteligência geral e até mexer no canal alheio

Mas o pior é conceder ar institucional a esses devaneios de teses!!

Aquele que caiu de paraquedas no Ministério da Saúde, digo o paraquedista militar, aquele lá, o tal Pazzuelo… pois bem, o dito cujo recebeu comitiva para tratar da aplicação de ozônio no ânus. Isso mesmo injeção retal do gás para tratamento da Covid?!?! É mole, ou quer mais??

Já achávamos demais “Cloroquina bolsonarista”, algo meio ficção científica. Imaginem comigo o título: “O curioso caso do presidente descrente, que encontra sozinho o remédio para uma doença que ele não acredita”. Com direito a posar de garoto propaganda da panacéia com caixinha de remédio exibida em lives, aparições públicas (com direito a delírio do rebanho, digo gados, aliás seguidores) e até em comédia pastelão com uma ema (mas essa reagiu mais dignamente que os humanos e mandou ver uma bicada contra essa patifaria)…

Acha pouco?? Mas não parou por aí… o delírio teve sequência com remédio veterinário (ivermectina)…

E agora a fábrica de absurdos governamentais quer literalmente f… com você e como diz no popular impróprio baiano: “sem cuspe”.

Deixando de “arrudeio” o projeto é botar no c… dos brasileiros (mais um pouquinho e explicitamente). E nessa me valho do dito paraibano: “Aí dento, aqui não papai Noel!”

E olha que tenho amigos que gostam da prática. O processo é prazeroso a muita gente! E viva a diversidade… Mas suponho que devem escolher melhor as companhias que o perfil de Bolsonaro e seu séquito. Além do que, devem dispensar esse caráter flatulento…

Mas falando de coisa séria e que realmente importa… ao invés de pensar em “cagada de ozônio” (“nóis sofre, mais nois goza”, já dizia o velho Simão), melhor seria o governo brasileiro fazer sua parte pela camada de ozônio!

Se essa gestão se engajasse no contexto mundial de responsabilidade ambiental e reduzisse, não ampliasse, queimadas na Amazônia, por exemplo, não estaríamos perdendo recursos em investimentos diretos para a causa e, até, restrição a produtos agrícolas e da pecuária brasileira.

Em resumo, se o governo Bolsonaro concentrasse seus esforços na preservação de nossas reservas naturais, nos pouparia os “fundos”… Se é que você me entende…

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.