Na Capital, prefeitura encerra mês de junho com 282 leitos de combate à Covid-19, entrega de mais de 8 mil cestas

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) está encerrando o mês de junho com diversas ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Dentre as ações, a instalação de 14 novos leitos, chegando à marca de 282 leitos exclusivos para pacientes infectados pela Covid-19. Além disso, a Prefeitura de João Pessoa, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), entregou mais de 8 mil cestas nutricionais e kits de higiene para pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica. Foi também neste mês de junho que, pela segunda vez consecutiva, João Pessoa foi apontada como a Capital mais transparente do Brasil nas aquisições emergenciais voltadas ao combate à Covid-19 e iniciou o plano estratégico de flexibilização.

“Conseguimos chegar nesta etapa do início do plano estratégico de flexibilização sem termos enfrentado nenhum período de colapso da nossa rede de saúde ou filas de pacientes precisando de UTI. Mas, precisamos continuar dando prioridade máxima à questão da proteção à vida das pessoas, com a abertura de novos leitos, na medida em que, gradualmente, caminhamos para um novo normal. Algumas atividades já retomaram, mas não podemos baixar a guarda e é preciso seguir cumprindo o isolamento social e as medidas de higiene da Organização Mundial de Saúde”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Atendimentos – Ainda no dia 14 de junho, a Prefeitura de João Pessoa anunciou a abertura de 14 novos leitos de UTI para o atendimento de Covid-19, chegando ao total de 282 leitos implantados na Capital exclusivamente para o tratamento da doença. Dos 14 novos leitos, 10 estão no Santa Isabel e quatro no Hospital Universitário Lauro Wanderley. Além deles, a PMJP inaugurou, em maio, o Prontovida, uma unidade hospitalar exclusiva para atendimento de pacientes com Covid-19 e montou uma rede de atendimento que inclui as quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Cruz das Armas, Bancários, Valentina e Oceania. O Hospital Santa Isabel, Hospital Infantil do Valentina e, na rede credenciada, o Hospital São Luiz e o Universitário Lauro Wanderley, completam a rede para proteger a vida dos pessoenses.

Cestas nutricionais – A Prefeitura, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), deu início a distribuição de cestas básicas nutricionais e kits de higiene pessoal. Essa ação integra o Programa João Pessoa Sustentável, que até a sua conclusão deve beneficiar 41 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social atingidas pela pandemia do coronavírus. Até esta terça-feira (30), a ação supera as 20 mil pessoas beneficiadas em comunidades carentes, bairros e residenciais entregues pela gestão municipal, locais que foram definidos por critérios do BID.

Transparência – Pela segunda vez consecutiva, João Pessoa foi apontada como a Capital mais transparente do Brasil nas aquisições emergenciais voltadas ao combate à Covid-19. O ranking realizado pela ONG Transparência Internacional, divulgado no dia 29 de junho, avaliou redes sociais e sites oficiais, a exemplo do portal da transparência, com demonstrativos de investimentos públicos dos 26 estados brasileiros, do Distrito Federal e das 27 capitais. João Pessoa obteve a pontuação máxima, sendo a única a atingir nota 100, com o melhor resultado nacional na fiscalização, controle e na boa aplicação de recursos públicos.

Flexibilização – João Pessoa já está na segunda fase do Plano Estratégico de Flexibilização. Seguindo protocolos que buscam assegurar mais proteção à vida, já voltaram a funcionar escritórios de profissionais liberais, como advogados, contadores e arquitetos, além dos treinos para atletas profissionais. Lojas de materiais de construção, que só funcionavam por delivery e drive thru, também podem reabrir de acordo com regras de proteção sanitária. Já as atividades religiosas seguem liberadas com 30% da capacidade das igrejas.

Na primeira fase, foram liberados ainda setores econômicos como a construção civil, concessionárias, revendas e locadoras de veículos, além de salões de beleza, desde que o atendimento seja feito com hora marcada. Bares, restaurantes, shoppings, centros comerciais e estabelecimentos de varejo podem funcionar por delivery e drive thru.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.