Viúva agradece a João Azevêdo pela instituição do Ano Cultural Mestre Sivuca

O governador João Azevêdo recebeu, na tarde desta quarta-feira (26), na Granja Santana, a visita da compositora e viúva do músico Sivuca, Glória Gadelha. Durante a visita, que contou ainda com a presença da reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Margareth Diniz, Glória Gadelha agradeceu a iniciativa do Governo do Estado pelo decreto que instituiu 2020 como o Ano Cultural Mestre Sivuca, que homenageia os 90 anos de nascimento do músico paraibano com uma série de ações, especialmente nas escolas da Rede Estadual de Ensino.

As ações do Ano Cultural Mestre Sivuca vão mobilizar toda a comunidade estudantil da Rede Estadual de Ensino, além de professores e servidores e a comunidade circunvizinha. Já nos eventos promovidos pelo Governo do Estado, a exemplo de shows, concertos e seminários, deverá ser divulgado ainda mais o legado deixado por Sivuca.

Durante o encontro com Glória Gadelha, o governador João Azevêdo ressaltou a importância do Ano Cultural Mestre Sivuca para a manutenção do legado deixado pelo músico. “É obrigação manter viva e resgatar a história por meio da grande obra deixada por Sivuca. E, neste processo, a educação será fundamental, com o envolvimento de todas as escolas. A possibilidade de termos um ano inteiro dedicado a Sivuca será muito importante para reviver todo esse legado”, comentou.

Por sua vez, Glória Gadelha externou sua felicidade pela homenagem do Governo do Estado com a instituição do Ano Cultural Mestre Sivuca. “Eu recebo essa homenagem com o coração escarlate, vermelho, pulsando de felicidade. Já esperava muito que esse momento acontecesse e, graças a Deus e à lucidez do governador João Azevêdo, o ano dedicado à memória de Sivuca chegou. E ele merece, com uma memória muito grande, uma história muito longa, com mais de 70 anos de luta pela cultura paraibana, divulgando a nossa música mundo afora”, comentou.

A reitora da UFPB também agradeceu ao governador João Azevêdo pela instituição do Ano Cultural Mestre Sivuca. “O governador João Azevêdo tem sido muito sensível ao promover o Ano Cultural Mestre Sivuca. Tivemos uma reunião muito profícua, na qual discutimos outras ações para engrandecer ainda mais o legado deixado por Sivuca”, afirmou.

Entre as ações discutidas durante o encontro, está a formação de parcerias entre a UFPB e o Governo do Estado, entre elas o da construção do Memorial Mestre Sivuca. Participaran ainda da reunião o secretário da Comunicação Institucional, Nonato Bandeira; o diretor do Centro de Comunicação, Turismo e Artes da Universidade Federal da Paraíba, David Fernandes; e a presidente da Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), Naná Garcez.

O legado – Nascido no município paraibano de Itabaiana no dia 26 de maio de 1930, Severino Dias de Oliveira, o Mestre Sivuca, foi um dos maiores contribuintes da música brasileira, sendo reconhecido internacionalmente por um vasto trabalho, que inclui frevo, choro e forró, entre outros ritmos.
Sivuca começou a tocar sanfona aos nove anos de idade em feiras e em festas populares. Ao lado da compositora Glória Gadelha, com m foi casado, compôs “Feira de Mangaio”, um dos sucessos mais conhecidos. Outras parcerias bem-sucedidas incluem Chico Buarque (“João e Maria”) e Paulo Tapajós (“No tempo dos quintais” e “Cabelo de milho”).

Em 14 de dezembro de 2006, após lutar contra o câncer de laringe, Sivuca morreu, deixando um grande legado para a cultura brasileira.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.