ESTAÇÃO PRIMEIRA DE NAZARÉ – confira o novo artigo de Demétrius Faustino

Demétrius Faustino

 

Mangueira
Vão te inventar mil pecados

Mas eu estou do seu lado

E do lado do samba também

 

A Estação Primeira de Mangueira foi a campeã do desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro em 2019, cujo enredo homenageou os heróis negros e indígenas esquecidos pela História oficial do Brasil.

Neste ano de 2020, o enredo A Verdade Vos Fará Livre, do carnavalesco Leandro Vieira, traz consigo de forma contundente a Teoria da Libertação. O enredamento atribui caráter humano a figura de Jesus Cristo, a sua origem modesta, considerando-o um homem tão simples quanto nobre; protesta contra o aniquilamento de pessoas nas comunidades; imagina como seria se Jesus Cristo ressurgisse nos dias de hoje, vindo do morro da Mangueira, no que provavelmente se espantaria em ver sua imagem sendo exibida em tantos lugares, a exemplo da estátua do Cristo Redentor, localizada no morro do Corcovado, e ainda interpelaria se o povo havia compreendido mesmo a sua pregação, já que a terra está tomada pela injustiça, onde os pobres sofrem todo tipo de preconceito e exclusão.

O tema vai polemizar porque questiona também sobre o discurso da intolerância religiosa e a maneira como os ensinamentos de Cristo tornaram-se uma arma de submissão e opressão, em detrimento de tudo aquilo que Ele pregou. Ou seja, se vivesse nos dias de hoje, Jesus Cristo seria importunado por quem incita a violência e a intolerância. No lugar de uma cruz, seria morto por um fuzil.

O samba enredo dos compositores Manu da Cuíca e Luiz Carlos Máximo está simplesmente imerso em uma poesia reflexiva, onde pode ser visto inclusive como uma resposta da Escola Verde e Rosa em desfavor das más línguas, demonstrando o quanto esta permanece firme, forte e unida e que tem as bênçãos do Cristo Salvador.

A letra lembra que a imagem de Jesus preso na cruz representa todos nós, e portanto, ele não pode ser retratado apenas como uma figura branca e masculina. Pelo contrário, Jesus Cristo é homem, é mulher, rosto negro, sangue índio, corpo de mulher, e pode ter qualquer religião. E na atual versão, ele é Jesus da Gente, nascido na Mangueira.

O verso moleque pelintra no Buraco Quente, traz uma  duplicidade de sentidos, pois o moleque pelintra, tanto pode ser o menor de idade vestido com farrapos que anda por ai e depois desemboca por esse local onde a Mangueira foi fundada, onde Nelson Cavaquinho, um de seus filhos pródigos, tanto frequentou, inicialmente em função do seu trabalho como soldado na cavalaria da Polícia Militar, quanto uma referência a Zé Pelintra, a entidade espiritual de origem afro-brasileira.

Sob o ponto de vista dos dogmas religiosos, o enredamento da Estação Primeira de Mangueira 2020 (“A verdade vos fará livre”), constitui um cartão postal das populações vulnerabilizadas.

Mas parte da construção desse belo samba, também traz uma mensagem de resiliência, afirmando que nos períodos cheios de sombras e trevas, é que a esperança de um mundo melhor se revigora.

João Pessoa, fevereiro de 2020.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.