Moradias: Secretaria de Habitação de João Pessoa encerra 2019 com mais de 10 mil famílias beneficiadas com a casa própria

“O ano de 2019 foi de muito trabalho. Concluímos projetos que estavam em andamento e iniciamos novos empreendimentos que vamos dar continuidade ao longo de 2020”. O comentário é da secretária municipal de Habitação de João Pessoa, Socorro Gadelha, acrescentando que vai começar o ano com a entrega do Residencial Saturnino de Brito. “Nós fizemos em 2019, a regularização fundiária de duas mil famílias que não tinham a escritura do imóvel e atingimos a meta de oito mil moradias construídas, colocando um fim em algumas áreas que eram consideradas de risco, acabando com o sofrimento de muitas famílias que viviam em condições subhumanas e hoje têm uma moradia digna, nos residenciais construídos pelo Programa Habitacional da Prefeitura Municipal de João Pessoa”.

Ela lembrou que aquela era uma área de risco da cidade, onde todos os anos aconteciam deslizamentos na barreira durante o período chuvoso, e que a Prefeitura construiu um muro de arrimo e na sequência construiu o Residencial, acabando em definitivo com uma área de risco na cidade.  Para executar o projeto, algumas famílias foram relocadas e receberam um auxílio da Prefeitura, enquanto os apartamentos eram construídos e agora vão receber as chaves para iniciar uma vida nova.

Socorro Gadelha também informou que “o Residencial Saturnino de Brito é dotado de toda infraestrutura para comodidade dos moradores, como por exemplo, acessibilidade para os idosos e pessoas com deficiência física, tanto na estrutura da unidade habitacional como na área de uso coletivo, uma regra que é obedecida em todos os residenciais construídos pela Prefeitura. Além disso, tem as áreas de lazer, estacionamento e toda a área é urbanizada, mudando completamente o aspecto de uma região da cidade que ficou esquecida durante muitos anos”, ressaltou.

Áreas de Risco-   A secretaria Socorro Gadelha explicou que no planejamento da cidade, a Prefeitura tem uma grande preocupação com as famílias que vivem em áreas de risco, por isso já fez intervenções em vários pontos da cidade. Ela citou o caso da Rua do Arame, no Grotão, onde 140 famílias viviam em condições insalubres e foram beneficiadas e atendidas com o Residencial Vista Alegre.

Outra área beneficiada foi entre o João Paulo II e a Comunidade da Citex, onde 70 famílias moravam num local acidentado e a Prefeitura acabou com a área de risco. Outra intervenção da Prefeitura foi na comunidade do Timbó com a Construção do Novo Timbó: um projeto que fez o muro de arrimo, 288 moradias, creche, escola, posto de saúde e toda infraestrutura de apoio para uma melhor qualidade de vida dos moradores.

Socorro Gadelha adiantou que a Secretaria também foi responsável projeto de construção da infraestrutura e urbanismo da Comunidade do Riachinho entre os bairros do Padre Zé e 13 de Maio, e também está construindo uma escola de ensino fundamental com dez salas de aula e toda a estrutura de apoio no Residencial Vista Alegre.

A secretária explicou que a Semhab também planejou, projetou e executou outros serviços na cidade e neste aspecto, destacou a regularização fundiária, beneficiando a mais de duas mil famílias com a certidão de propriedade do imóvel onde elas vivem, acrescentando que em 2020 mais 700 famílias vão ser beneficiadas com a escritura da casa própria.

Outro ponto citado por ela foi a construção do Residencial Vista Verde, no Bairro das Indústrias. A obra está em ritmo acelerado e a conclusão da obra vai acontecer agora em 2020. Socorro Gadelha contou que são 384 apartamentos e o residencial vai ser dotado de toda a infraestrutura para dar conforto aos moradores, seguindo o mesmo padrão de qualidade dos demais residenciais construídos pela Prefeitura.

2020 de muito trabalho – O secretário adjunto da Habitação, André Coelho, disse que 2019 foi um ano de muito trabalho e previu que em 2020 o volume de projetos em execução vai ser muito maior. Neste sentido, explicou que no Residencial Saturnino de Bruto já está pronto faltando pequenos detalhes, o sorteio das chaves foi realizado, agora será feita a vistoria dos apartamentos e a acomodação das famílias beneficiadas.

Coelho lembrou que mesmo depois da entrega das chaves e ocupação, as famílias vão continuar sendo assistidas pela Semhab por um período mínimo de 12 meses, com um trabalho técnico e social quando são oferecidos cursos de capacitação, a promoção de campanhas educativas e são repassadas informações sobre administração condominial, mais outras regras que os moradores vão seguir para conservação e boa convivência no residencial. Ele adiantou que na Saturnino de Brito vai ser feita a remoção de algumas famílias, que se encontram em área considerada de risco. Elas vão ser levadas para as novas moradias.  As áreas desocupadas vão ser urbanizadas, dando um novo visual a uma região da cidade pouco valorizada, mas que vai ter uma cara nova daqui para frente.

O secretário adjunto da Semhab adiantou que o ano começa com um grande desafio para a Prefeitura, que é a execução do Projeto da Nova Comunidade do “S”, que vai mudar completamente uma região da cidade onde hoje as famílias vivem em condições insalubres. “No “S” nós concluímos a primeira etapa e já iniciamos mais uma fase do projeto, por isso tivemos que fazer a remoção de mais de 150 famílias que hoje recebem auxílio moradia”.

O projeto da Nova Comunidade do “S” prevê a construção do residencial com mais de 400 apartamentos e uma infraestrutura de apoio, com área de lazer com um espaço reservado a atividades culturais, estacionamentos, comércio, uma caiçara para os pescadores e a urbanização do local, onde hoje se realiza a “Corrida da Argolinha”, uma atividade que já faz parte da cultura daquela comunidade.

Prêmios – O ano de 2019 também foi de prêmios para a Secretaria de Habitação do Município, com destaque para o Projeto da Villa Sanhauá, que revitalizou a região da Rua João Suassuna, próximo a Praça Antenor Navarro, no Varadouro.

Pelo projeto da Villa Sanhauá, a Semhab recebeu um prêmio durante o 66º Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social e hoje o projeto é adotado como exemplo e modelo de revitalização e reocupação de áreas de grande valor para o patrimônio artístico e cultural.

O projeto também foi apresentado como modelo durante o Seminário de Soluções Urbanas, em Recife, promovido pelo Jornal do Comércio. A Villa Sanhauá foi vista como um exemplo a ser copiado para a revelação de Centro Histórico de uma cidade, uma recuperou prédios históricos e transformou em moradia e atividade comercial, revitalizando a área com atividades culturais.

Outro prêmio recebido pela Semhab em 2019 foi o “21 de Agosto”, concedido ao Projeto da Nova Comunidade do “S”, durante a realização do II Congresso Brasileiro de Habitação Social, ocorrido na cidade de Foz do Iguaçu, no Paraná. O projeto foi considerado de grande relevância, uma vez que além de atender as famílias no quesito moradia, ainda preserva o ecossistema do local e promove a transformação de uma área degradada com a urbanização, dando vida nova a uma região da cidade que não estava esquecida.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.