VÍDEO: Azevêdo confirma debater crise do PSB, confirma que poderá trocar secretários e manda recado para petistas “chateados”

O governador João Azevêdo reuniu seus secretários na manhã desta segunda-feira (7), no Centro de Convenções de João Pessoa, e, na pauta, ajustes para que o foco da gestão não seja perdido por problemas adversos. João como sempre, muito solícito, conversou com a imprensa presente sobre vários temas que está na pauta da reunião e entre esses temas, a crise do PSB iniciada por Coutinho e seus aliados.

 

Sobre essa crise, assim respondeu o governador: “Eu sempre tenho dito que partido é partido e governo é governo. Fazer essa separação é a forma mais inteligente para toda a equipe”.

 

Sobre uma possível reforma administrativa, João foi direto e deixou bem claro que reforma não fará, mas que mudanças de secretários, poderão ser feitas a qualquer momento: “Reforma administrativa não. Mas fazer alteração ou substituição sempre que houver necessidade eu farei com tranquilidade, porque eu acho que para os quatros anos só eu e Lígia temos os cargos garantidos”.

 

 

Sobre o aniversário da cidade de Campina Grande, o governador falou em pacote de obras e uma grande surpresa: “Nós vamos entregar e anunciar obras com valores importantes, mas terá uma grande surpresa em Campina Grande”.

 

Em Brasília, João disse que terá reunião no Fórum dos Governadores da pauta federativa e irá se reunião com a bancada paraibana. “A tarde vamos nos reunir com a nossa bancada para tratar de emendas e vamos procurar fazer com que os nossos parlamentares possam participar dessa construção. Indepente de partido, os interesses da Paraíba toda bancada tem que estar unida”.

 

 

Comentou também sobre a reunião que teve com o Ministro-Chefe Luiz Eduardo Ramos na última sexta. “Apresentamos as demandas, obras que estão com recursos bloqueados e foi uma conversa franca e pude colocar os interesses da Paraíba. Foi produtiva”.

 

Sobre declarações de que integrantes do PT ter achado ruim a reunião com o ministro, João deixou bem claro que seu foco é fazer com que a paraíba possa avanssar. “Uma relação institucional ela é obrigatória. Da mesma forma que eu sou recebido em Brasília, vou receber todos aqui; do mesmo jeito que recebe todos os prefeitos de oposição aqui. Eu recebo todos eles porque é uma relação intitucional. Atender, receber, isso não significa acordo político; é porque nós aqui temos essa mania de tudo levar para essa questão. Conversou com alguém, está fazendo acordo político e eu não trato as coisas dessa forma não. Eu não desso a esse nível.

 

João Azevêdo também comentou sobre o projeto de regularização dos transportes alternativos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.