SES disponibiliza 0800 para notificação de casos suspeitos de sarampo

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, disponibilizou nesta quinta-feira (29) contato telefônico gratuito para que a população e profissionais de saúde da rede pública e privada possam notificar imediatamente (até 24h) casos suspeitos de sarampo.

A SES segue o protocolo de investigação de todos os casos que forem notificados para o sarampo por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs). De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, o contato pode ser feito gratuitamente pelo 0800 281 0023.

“Esse telefone sempre esteve disponível para casos emergentes em saúde pública. Mesmo reconhecendo que, com relação ao sarampo, a Paraíba não está diante de uma situação de emergência, estamos deixando esse contato telefônico livre para que a população em geral e os profissionais de saúde possam notificar imediatamente os casos suspeitos de sarampo. Nossa equipe está a postos para receber as informações devidas e auxiliar em qualquer necessidade mediante caso suspeito”, informou a gerente operacional do Cievs, Diana Pinto.

O sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. “Quanto mais precoce o diagnóstico e início do tratamento, melhor, para que comece imediatamente bloqueio vacinal e as medidas de vigilância epidemiológica para conter o vírus que é extremamente contagioso”, alertou Diana.

Dados – Na Paraíba, até a 34ª Semana Epidemiológica, terminada em 24 de agosto, foram notificados 50 casos suspeitos de sarampo em 17 dos 223 municípios. Desse total, 11 casos tiveram uma primeira amostra reagente e/ou indeterminada (S1) pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PB) e foram enviadas ao Laboratório da Fiocruz para realização de outros exames e retestagem; 24 casos foram descartados e 15 seguem em investigação.

Uma das estratégias adotadas pelo Ministério de Saúde (MS) para o combate ao sarampo é a intensificação das vacinas de rotina, conforme Calendário Nacional de Vacinação, sendo duas doses a partir de 12 meses a 29 anos de idade e uma dose para a população de 30 a 49 anos.

Outra estratégia é a dose zero para crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. É bom lembrar que essa dose não será considerada válida para fins do Calendário Nacional de Vacinação, devendo ser agendada a partir dos 12 meses com a vacina tríplice viral e aos 15 meses com a tetraviral ou a tríplice viral mais varicela. O Ministério também recomenda o bloqueio vacinal seletivo em até 72 horas em todos os contatos do caso suspeito.

No Estado, até o momento, a cobertura vacinal é de 86,03%. Até julho, dos 223 municípios, 123 apresentam coberturas adequadas conforme recomendação do Programa Nacional de Imunização (PNI). A SES recomenda, ainda, que todo paciente que apresentar febre e manchas vermelhas no corpo, acompanhados de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independente da idade e da situação vacinal, procure uma unidade de saúde para a notificação e tratamento imediato.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.