Sambista paraibano poderá ser autor do enredo de escola de samba de São Paulo

Um é paraibano de Guarabira, José Inácio dos Santos, popularmente chamado de Zé Katimba, há mais de 70 anos morando no Rio de Janeiro, e o outro é Luiz Antonio de Lima, carinhosamente chamado de Mirandinha Sambista, nascido no interior de São Paulo, Flora Rica, mas que há mais de 30 anos reside na Capital paraibana, João Pessoa. Em comum os dois têm duas coisas: o amor pela Paraíba e pelo samba.

 E foi esse amor pelo ritmo brasileiro que ganhou o mundo, que fez com que os dois se unissem aos compositores Henrique César, Tuninho Professor e Preto Jóia para criarem “Coisa de Preto”, interpretado por Preto Jóia, que está na disputa para ser o samba de enredo da Escola de Samba Tom Maior no carnaval 2020 de São Paulo. Em junho desse ano a diretoria da escola lançou o tema e 21 sambas de enredo foram inscritos e estão na disputa para ver quem será o samba oficial da escola.

 “É a Paraíba para o Brasil e o mundo. Carnaval de São Paulo 2020. Se Deus quiser vamos pra avenida”, acredita Mirandinha Sambista que aguarda o resultado da escolha do samba enredo da Escola de Samba Tom Maior, de são Paulo., que acontecerá no próximo dia 19 de agosto.

Três dias antes do resultado, no dia 16, o sambista Zé Katimba estará recebendo o Título Honoris Causa de Dr. do Samba pela Universidade Federal da Paraíba, um título inédito no mundo do Samba. Zé Katimba se destacou nos gêneros “Partido Alto” e “Samba de Enredo”. Começou como empurrador de carro na Escola de Samba Imperatriz Leopodinense. Hoje, é diretor. É o que teve mais sambas-enredo escolhidos para a avenida. Ao todo, já são 15”.

“Essa homenagem ainda em vida é uma coisa bonita, linda demais e sagrada, que representa tudo na vida da gente”, confessou Zé Katimba em entrevista ao jornalista Guilherme Cabral do Jornal A União, quando esteve em João Pessoa para receber outra homenagem, há dois anos. Ele retorna agora ao seu Estado natal para receber nova homenagens pela importância da sua trajetória como artista e por sua obra.

“Voltar a falar com a mãe Paraíba de perto, pois cada paraibano é um irmão meu por destino. É um reconhecimento da minha obra como compositor. A música é eterna e não envelhece e nasci com o dom de fazer música”, confessou ainda Zé Katimba.

Confira a letra do samba de enredo “É Coisa de Preto”

É COISA DE PRETO,

HUMANIZAR E RECRIAR É BEM MELHOR!

A CONSCIÊNCIA É UM DIREITO

BATE NO PEITO SOU TOM MAIOR

DEUS CRIOU A TRAJETÓRIA

CONSTRUÍ COM MAESTRIA

CONQUISTANDO A LIBERDADE

PASSO A PASSO DIA DIA

MINHA LUTA É QUEM ME FEZ SENHOR DO MEU DESTINO.

SOU PARTE DO HINO QUE EMBALA A NAÇÃO, PILAR DA NOSSA FORMAÇÃO.

DO SHOW DOS GRAMADOS… DOS PALCOS SAGRADOS NA RIBALTA OU NA COXIA.

ATORES, ATRIZES, PAÍS DE MATRIZES, O POVO REVERENCIA.

NO RINGUE, NAS PISTAS GINASTAS ARTISTAS, NEGRITUDE!

O SAMBA É A ALMA NA VOZ E NA PALMA, ATITUDE!

MEU BAOBÁ CONSAGROU!

UM PATRIMÔNIO BROTOU…

A ARTE DA ACADEMIA E GUETOS

VEM DA CABEÇA TALENTO DE PRETO.

A AFIRMAÇÃO NÃO VEIO DE FAVOR

SEM AMOR A DOR NÃO PASSA.

QUEM QUER FARINHA TEM QUE SOCAR O PILÃO”

ABOLIÇÃO NÃO FOI DE GRAÇA!

FAZER VALER A IDENTIDADE,

DIGNIDADE É COISA DE RAÇA!

AXÉ BAIANAS!

SALVE CAPOEIRAS, RESISTÊNCIA A VIDA INTEIRA… FAZ BARULHO AÍ.

GUERREIROS, SOLDADOS, JURISTAS, ARQUITETOS, CONGRESSISTAS… SACODE ANHEMBI.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.