Vereadores recebem pauta de reivindicação dos ambulantes

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) recebeu, na manhã desta sexta-feira (31), representantes dos trabalhadores do comércio ambulante da Capital. Os vereadores se comprometeram a levar ao conhecimento da Prefeitura a pauta de reivindicação da categoria, apresentada durante a reunião.

Segundo a defensora pública do Estado acionada pela categoria, Lydiana Cavalcante, a reunião foi um avanço nas negociações em benefício dos ambulantes. “Hoje, conseguimos uma abertura. Os vereadores vão entregar nossa pauta de reivindicações para a Prefeitura e pedir que nos escutem. É um início de diálogo para conseguir resolver essa situação”, afirmou a defensora, enfatizando que a categoria precisa de regularização para continuar exercendo a atividade que fornece o sustento familiar.

De acordo com o líder da oposição na CMJP, vereador Marcos Henriques (PT), a perspectiva é de abertura de negociação. “Nós, da Câmara, apostamos no diálogo e estamos dependendo do Governo Municipal para que isso ocorra. Os ambulantes deixaram uma pauta de negociação que resolve o problema da categoria. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano tem tratado o problema de maneira desproporcional, o diálogo não existe. Esperamos que o prefeito resolva a situação, pois os ambulantes estão passando necessidades. Trata-se de pais e mães de família, que precisam trabalhar para sua subsistência. A situação está insustentável, inclusive gerando violência”, alertou o parlamentar.

O líder situacionista, vereador Fernando Milanez (PTB), destacou que a Câmara está, mais uma vez, recebendo a pauta de reivindicações dos vendedores ambulantes, e reforçou que o Legislativo vai continuar colaborando com a categoria. “Também vamos escutar o que a Prefeitura já vem fazendo com relação a esse assunto. Na próxima semana, poderemos analisar os dados reais. Vamos construir soluções para criamos um acordo e diminuir as chances de alguém estar sendo prejudicado”, afirmou.

Também participaram da reunião: o presidente da CMJP, vereador João Corujinha (DC); a vereadora Eliza Virgínia (PP); os vereadores Leo Bezerra (PSB), Humberto Pontes (Avante), João Almeida (Solidariedade) e Carlão (DC); e a presidente da Associação dos Ambulantes e Trabalhadores em Geral da Paraíba (Ameg), Márcia Medeiros.

Reivindicações

Segundo a defensora pública Lydiana Cavalcante, a pauta de reivindicação da categoria inclui possíveis soluções para que os ambulantes continuem a exercer suas atividades. A primeira sugestão é a abertura de um espaço maior na calçada, que possa adequar a manutenção dos ambulantes com a passagem de pedestres. Se essa alternativa não for possível, a sugestão é que sejam criados espaços destinados ao comércio popular, como o shopping Centro Terceirão e o 4.400.

Outra alternativa citada foi o fechamento de ruas no centro da Capital, como a Rua Santo Elias. Segundo a defensora, o objetivo é manter os ambulantes nas ruas e achar outra via de passagem para os veículos automotores. “São diversas sugestões, que representam um passo para sentarmos e conversarmos a fim de chegarmos em um consenso”, declarou Lydiana Cavalcante.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.