Recursos: HUs da Paraíba vão receber R$ 3,54 milhões para custeio das unidades

Três hospitais universitários da Paraíba vão receber recursos federais de R$ 3,54 milhões para custeio das unidades. Esses recursos fazem parte da primeira parcela anual do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF) e contemplam o Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, o Hospital Universitário Alcides Carneiro, em Campina Grande, e o Hospital Universitário Julio M. Bandeira de Melo, em Cajazeiras, no Sertão paraibano.

A verba do Ministério da Saúde será utilizada para custear o funcionamento dos serviços de ensino (consultas, internações e cirurgias), compra de materiais médico-hospitalares como anestésicos, seringas e medicamentos, além de possibilitar a execução de obras de reforma e ampliação da infraestrutura hospitalar, para melhorar e qualificar o atendimento prestado à população.

O maior volume dos recursos será destinado ao hospital universitário da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa, que receberá R$ 1,45 milhão, seguido pelo hospital da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), contemplado com R$ 1,37 milhões. Já o hospital da UFCG em Cajazeiras receberá R$ 712 mil.

O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, aponta que a iniciativa visa qualificar e ampliar cada vez mais a capacidade de atendimento dos hospitais universitários federais. “Cada uma dessas unidades é essencial para fortalecer a rede assistencial do SUS, e tem papel fundamental na formação de profissionais de saúde, incluindo médicos especialistas que fazem suas residências nestas instituições. Esses serviços exercem papel importante no avanço de ensino e da pesquisa em saúde, o que contribui com a oferta de novos tratamentos no SUS”, avalia.

As portarias levam em consideração as necessidades levantadas pelos gestores dos SUS nas esferas estaduais e municipais, em articulação com o MEC que define os projetos a serem executados.

Os recursos são pagos pelo Ministério da Saúde para as instituições que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS. Os pagamentos são efetuados pelo Fundo Nacional de Saúde conforme comprovação dos gastos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.