Gestão de Romero é denunciada e TCE apura possíveis irregularidades em compras de medicamentos em CG

O Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) apura suposta irregularidade em uma licitação, no valor de R$ 18,7 milhões, da Secretaria de Saúde de Campina Grande para aquisição, durante um ano, de medicamentos destinados à atenção básica, nas unidades de saúde. A denúncia contra a licitação autorizada pelo prefeito Romero Rodrigues dá conta que os preços unitários propostos por dois participantes da licitação são inexequíveis, ou seja, impraticáveis no mercado, e por isso há suspeita de que possam estar sendo fornecidos produtos vencidos.

A denúncia acatada pelo conselheiro Marcos Antonio da Costa, relator do caso, é contra a Secretaria de Saúde e as empresas Larmed Dist. de Medicamentos e Material Médico Hospitalar LTDA e NNMED Distribuição Importação e Exportação de Medicamentos LTDA. As empresas LARMED e NNMED são responsáveis por cerca de 75% das aquisições de medicamentos do Município, no exercício de 2018.

O fato foi denunciado pela empresa DROGAFONTE, participante da licitação.

Trata-se do Pregão Presencial nº 16.621/2018 que consiste em sistema de registro de preços para aquisição de medicamentos com o intuito de atender as demandas das unidades básicas de saúde do Município, em um prazo de 12 meses.

A empresa denunciante pede que o TCE verifique as notas fiscais dos itens ganhos das empresas, para comparar com os valores ofertados na licitação.  A secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Maria Marinho Leite Pinto, já foi para esclarecer os fatos denunciados nos autos do processo que tramita do tribunal. ClickPB

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.