PMJP libera R$ 1,3 milhão em microcrédito e supera marca de R$ 47 milhões investidos no pequeno empresário

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) acaba de superar a marca de R$ 47 milhões investidos na economia local através do maior programa de microcrédito da história da Capital, o Banco Cidadão, estimulando os pessoenses a investirem no próprio negócio, superar a crise e gerar emprego e renda. Na manhã desta quinta-feira (29), o prefeito Luciano Cartaxo liberou mais R$ 1,3 milhão a 251 microempreendedores, dentre eles, 23 comerciantes que perderam tudo no incêndio ocorrido da Expofeira de Artesanato, na Orla de Tambaú, no último mês de outubro.

“A Prefeitura acredita no potencial criativo dos pessoenses, na capacidade de se reinventarem e assim como nós buscamos recursos até internacional, como é no caso do João Pessoa Cidade Sustentável com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), também permitimos que o pequeno empresário possa buscar este recurso com a Prefeitura para investir mais. Por isso, estamos investindo no microcrédito desde 2013, oferecendo a oportunidade a estas pessoas de abrirem seu pequeno negócio ou ampliar, ter recursos para capital de giro, para gerar renda e sustentar a família”, afirmou Luciano Cartaxo.

Através da Secretaria de Trabalho, Produção e Renda (Setrab), o Banco Cidadão investe em diversas áreas, como alimentação, vestuário, informática, limpeza, oficina mecânica, entre outros. Para ter acesso ao microcrédito, primeiro a pessoa se dirige ao Banco Cidadão na Rua Cardoso Vieira, participa de um curso de capacitação e recebe noções básicas de gerenciamento empresarial. Após isso, é discutido o plano de negócio, onde os recursos serão investidos, e é feita uma avaliação técnica para verificar a viabilidade do negócio.

Apoio aos comerciantes da Expofeira – Em virtude do incêndio criminoso que ocorreu na Expofeira de Artesanato, a Prefeitura também está concedendo o microcrédito a 23 comerciantes. “Em um momento como este, estas pessoas mostram a capacidade que têm de superação, de não desistir, não se acomodar. É preciso ter fé, determinação e coragem para recomeçar. E a Prefeitura está dando este apoio a estas pessoas com espírito empreendedor para que elas possam colocar seus negócios para funcionar de novo, produzir seus artigos artesanais e voltar a comercializá-los”, destacou o prefeito.

De acordo com o secretário adjunto da Setrab, José Gadelha Neto, esta é a quarta liberação de contratos do Banco Cidadão neste ano, totalizando 1.029 microempresários beneficiados e contratos que chegam a R$ 5.752.800 milhões. Os valores são diferenciados de acordo com o perfil de cada microempreendedor e o teto é de 10 salários mínimos. Os recursos também chegam às costureiras, manicures, artesãos, comerciantes e cozinheiros, por exemplo, através da captação feita pela unidade móvel da Secretaria do Trabalho em feiras e mercados. A partir da liberação dos recursos, uma equipe de pós-crédito analisa periodicamente se as pessoas estão investindo corretamente os recursos.

A comerciante de flores do Alto do Mateus, Ana Lúcia Marques, está fazendo o empréstimo do Banco Cidadão pela terceira vez e afirma que agora sua loja crescerá ainda mais. “Eu acho muito importante este empréstimo porque é uma ajuda que graças a Deus está dando certo. É a terceira vez que eu faço o empréstimo e minha lojinha já aumentou bastante e eu só tenho a agradecer por esta oportunidade. Viajo para comprar as flores e agora vou poder investir passando a ter mais variedade de produtos”, disse.

você pode gostar também Mais do autor