“Secretário de Indústria e Comércio será indicado pelo setor produtivo”, defende Lucélio

 

Na tarde desta segunda-feira (24), Lucélio Cartaxo esteve reunido com representantes do setor produtivo da Paraíba, na sabatina Diálogo da Indústria, promovido pela FIEP-PB, em Campina Grande. Na ocasião, o candidato ao Governo do Estado pela coligação Força da Esperança defendeu ações que promovam desenvolvimento e geração de emprego e renda para a população, garantindo ainda que, na sua gestão, o secretário de Indústria e Comércio será indicado pelos representantes do setor.

“A indicação do secretário de Indústria e Comércio sairá de uma lista tríplice do setor produtivo, para que a gente possa fazer a escolha acertada e que seja um nome que dê os encaminhamentos necessários para o desenvolvimento do setor. Vamos fazer um governo presente, com diálogo permanente com os representantes da indústria, abrindo as portas para que todos os segmentos se sintam tranquilos para que juntos possamos desenvolver e gerar oportunidades em todo Estado”, disse.

Lucélio Cartaxo defendeu ações que abram vias para o desenvolvimento do Estado. “Tem governante que só gosta de fazer obras que sejam vistas aos olhos da população, mas existem obras que não são visíveis à população, mas que são muito importantes para o desenvolvimento. Como o aprofundamento do calado do Porto de Cabedelo, que entra governo e sai governo, mas o serviço não é realizado. Nossa gestão representa a renovação na política porque representa uma nova forma de governar, por isso garantimos que esta será uma das nossas ações para o fortalecimento da nossa economia”, disse.

Aliado ao Porto de Cabedelo, Lucélio defendeu investimentos no transporte de cargas da Paraíba. “Além da modernização e fortalecimento do nosso Porto, precisamos promover eficiência na nossa ferrovia, que é um meio de transporte de cargas rápido, seguro e menos poluente”, disse o candidato do PV. Cartaxo apontou a importância da modernização dos distritos industriais, citando o caso do Polo do Aluízio Campos, que irá contar “com toda a infraestrutura do governo estadual para atrair indústrias e gerar mais empregos”, assegurou.

Lucélio Cartaxo destacou ainda investimentos em áreas que melhorem a qualidade de vida da população e potencializem a indústria. “Campina Grande sofre hoje com a chamada Gangue da Marcha Ré, que tem aterrorizado os comerciantes. Mais de mil estabelecimentos comerciais já foram fechados na Paraíba, afetando a indústria, que vende para o comércio, mas também afetando comerciantes, empregados e a população de uma forma geral. O Estado precisa estar presente, investindo tanto em concurso público, para acabar com o déficit de policiais, mas também fazendo uso da tecnologia para melhorar a segurança pública, sobretudo nas áreas de maior violência”.

você pode gostar também Mais do autor