João garante reforma de estádio em Patos, construção de centros de formação olímpicos e reestruturação do Bolsa Atleta

Melhorar e ampliar as condições para a prática do esporte e a formação de atletas olímpicos, bem como priorizar a educação como uma das principais políticas públicas para a promoção do desenvolvimento da Paraíba. Essas foram algumas das propostas apresentadas pelo candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, durante entrevista à Rádio e TV Correio, na tarde desta quinta-feira (20).

João destacou que, em seu plano de governo, constam propostas para fomentar, ainda mais, o esporte na Paraíba, como a reforma do Estádio José Cavalcanti, em Patos – único que não passou por melhoramentos durante a gestão de Ricardo Coutinho (PSB); a reestruturação e ampliação do programa Bolsa Atleta e a construção de centros de formação de atletas olímpicos em diversos municípios paraibanos.

“Com esses centros, nos moldes da Vila Olímpica Parahyba, que foi implantada por nossa gestão em João Pessoa, nós vamos poder descobrir talentos que muitas vezes acabam escondidos em pequenas cidades do interior”, enfatizou João.

O candidato do PSB ainda destacou o Gol de Placa, programa de incentivo aos times de futebol profissional, lembrando que foram viabilizados mais de R$ 24 milhões para os clubes durante os últimos sete anos de governo do PSB na Paraíba.

Educação

Ainda durante a entrevista, João assegurou, já em fevereiro do ano que vem, a inauguração de mais 50 escolas cidadãs e a contratação de 4 mil professores para a Rede Estadual de Ensino, sendo 1 mil a cada ano.

“A escola cidadã tem um projeto de vida para cada um. E é importante que a gente lembre que a educação é a mãe de todas as políticas. É, sem dúvida, a mais importante que existe dentro de um processo de desenvolvimento”, disse.

Funcionalismo público

Quando questionado sobre o incentivo ao servidor público, João se comprometeu em implantar um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PPCR) para os agentes penitenciários, e ainda criar câmaras setoriais permanentes para negociações com as categorias.

“É dessa forma, respeitando cada segmento, e fazendo com que se criem mesas de negociação para tratar dos diversos assuntos, que nós vamos realizar uma política de reconhecimento do servidor, que é responsável pelo funcionamento da máquina pública e deve ser tratado com o maior respeito”, garantiu João.

você pode gostar também Mais do autor