Secretaria Municipal de Habitação inicia regularização fundiária que beneficiará mais de 700 famílias

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através das Secretarias de Habitação Social (Semhab) e Orçamento Participativo, promove o Programa de Regularização Fundiária em diversos bairros. Apenas nesta semana (entre os dias 2 e 5 de julho), foram realizadas reuniões de trabalho, com o objetivo de discutir o processo de regularização fundiária que beneficiará 747 famílias – sendo 459 da Comunidade Muçumagro e 288 famílias do Residencial Maria Salete, conhecido como Residencial Sassá.

Desde 2013, a regularização fundiária realizada pela PMJP já beneficiou 1.325 famílias, junto à entrega de mais de sete mil casas, contribuindo para a redução do déficit habitacional na Capital Paraibana.

Somadas as entregas de casas e regularização fundiária, a atual gestão já beneficiou a mais de 31 mil pessoas, através da Semhab. Com a regularização fundiária, os proprietários passam a ser legalmente os donos da casa com registro em cartório.

Para a secretária de Habitação da PMJP, Sachenka Bandeira da Hora, a atual gestão prioriza o cuidado com as pessoas. “A construção de casas é importante, mas o processo de regularização mostra que o prefeito Luciano Cartaxo também está preocupado com a segurança habitacional das pessoas. Com a regularização, os moradores têm a segurança de que vão dormir e acordar em imóveis próprios”, disse.

Segundo o secretário adjunto de Habitação, André Coelho, a regularização fundiária trata-se de uma demanda antiga da população. “Este é o maior programa de regularização fundiária da história de João Pessoa. São números expressivos que ainda vão crescer muito porque a gestão do prefeito Luciano Cartaxo está comprometida com a redução do déficit habitacional”, destacou.

O programa – O Programa de Regularização Fundiária já garantiu os títulos a 843 famílias do Gervásio Maia, a 194 famílias do Condomínio Paulo Afonso, em Jaguaribe, a 822 famílias da comunidade Taipa, a 11 famílias moradoras de terrenos no bairro do Cristo. Outros 363 títulos estão em andamento para serem entregues na Comunidade Nova Esperança, no Padre Zé e no Timbó.

A Prefeitura faz todo o trabalho de geoprocessamento das casas, reuniões periódicas, entrevistas para entregar os títulos regularizados em cartório de forma definitiva.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.