Preservação da Barreira do Cabo Branco é tema de pronunciamentos na CMJP

A importância da preservação da Barreira do Cabo Branco foi tema de pronunciamento da vereadora Sandra Marrocos e do vereador Leo Bezerra (ambos PSB), na sessão desta terça-feira (5) da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), que aproveitaram o Dia Mundial do Meio ambiente, comemorado neste 5 de junho, para cobrar providências da Gestão Municipal para a conservação da falésia.

 

Segundo a vereadora, que visitou o local recentemente, a falésia está abandonada pela Gestão Municipal, apesar dos esforços da caravana da oposição com reuniões realizadas com a secretária de planejamento do município, Daniela Bandeira, e audiência com a Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan).

 

“Até hoje nada foi feito pela Gestão Municipal a não ser trancar o acesso ao local para que as pessoas não verem o que tem lá. Que falta de compromisso é essa com a cidade de João Pessoa? O local adequado para o escoamento das águas pluviais, fazendo com ela elas nãos desçam para a barreira, tem cimento. Técnicos afirmam que se resolvendo a drenagem, solucionaria 70% dos problemas da barreira”, declarou afirmando ainda que essa drenagem serviria também para revitalizar os rios Cabelo e Cuiá.

 

Sandra Marrocos ainda criticou o planejamento e as obras a serem realizadas pela Gestão Municipal para a preservação da falésia. “A proposta atual onera o Município e faz uma devastação ambiental de Cabo Branco a Cabedelo. Querem construir uma ponte de pedras dentro do mar. No patrimônio da cidade”. A vereadora ainda sugeriu a realização de uma caminhada em prol da falésia. “Neste dia mundial de luta pela preservação ambiental vamos fazer uma caminhada pela barreira”, propôs.

 

O vereador Leo Bezerra (PSB) afirmou que o local foi abandonado pela Prefeitura da Capital. “Em seis anos de gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PV), o que ele fez pela barreira? Ela pede socorro.  O ex-senador Wilson Santiago (PTB) deixou orçamento para revitalizar a barreira e até hoje não fizeram nada. A gestão disse que estavam fazendo a drenagem do local, mas que drenagem é essa que não termina nunca?”, questionou.

 

Apartes

 

Os vereadores Marcos Henriques (PT), Carlão (PSDC) e Tibério Limeira (PSB) parabenizaram a parlamentar por ressaltar a preservação do meio ambiente na tribuna da Casa. “Temos que valorizar também a riqueza dos rios de nossa cidade, como o Cabelo e o Cuiá, revitalizando-os. É importante cuidar de nossos rios e do meio ambiente para que a cidade continue verde e atraente”, destacou Carlão.

 

Já os vereadores Thiago Lucena (PMN) e Lucas de Brito (PV) afirmaram que foi feito um crime ambiental na construção da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. “Não podemos deixar de tratar do crime ambientar que o então prefeito, Ricardo Coutinho (PSB), praticou ao desflorestar toda uma região para a construção da Estação Ciência. Além disso, foi aquela gestão que fez a drenagem de águas pluviais errada, jogando a água das chuvas para a barreira. E nesta gestão está sendo corrigida”, argumentou Lucas de Brito.

você pode gostar também Mais do autor