Bruno defende mais espaços e inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

O deputado estadual Bruno Cunha Lima (SD) defendeu, nesta terça-feira (1º), Dia do Trabalhador, o desenvolvimento de políticas públicas que garantam mais espaços e inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Apesar da Lei de Inclusão Social, aprovada em 2004, que obriga as empresas com mais de cem funcionários a ocupar de 2% a 5% das vagas com deficientes, a realidade ainda é difícil para o deficiente.

“É preciso que os governos desenvolvam políticas públicas que garantam uma maior presença dos deficientes no mercado de trabalho. Hoje um dos grandes problemas, além do cultural, é a falta de qualificação profissional e é neste ponto que os governos devem investir. É preciso dar mais atenção a essa realidade que afeta diretamente a vida de muitas famílias”m destacou o deputado.

Bruno lembrou ainda que por questões de exclusão histórica, a maioria das pessoas com deficiência é pouco qualificada, mas lembra que essa baixa qualificação também incide na população em geral. “Mas, isto não significa que não existam pessoas com deficiência qualificadas. Por exemplo: no banco de currículos da i.Social mais de 80% dos 30.000 profissionais cadastrados possuem ao menos ensino médio completo, chegando até a mestrado e doutorado”, disse.

Uma pesquisa realizada pela Vagas.com e a Talento Incluir mostra que 62% dos trabalhadores com deficiência disseram que já tiveram problemas no mercado de trabalho. Desse percentual, a maioria reclamou de falta de oportunidade (66%). Em seguida estão: baixos salários (40%), ausência de plano de carreira (38%) e falta de acessibilidade (16%). Do total da população brasileira, em torno de 24% das pessoas possuem algum tipo de deficiência, sendo a mais comum delas a visual.

“Os três principais aspectos levantados pela pesquisa mostram que as pessoas com deficiência almejam melhores condições de desenvolvimento profissional e nossa luta é para que essas pessoas tenham mais oportunidade e para isso, é preciso investimento por parte do poder público. Nesse Dia do Trabalho reforço o nosso compromisso de continuar lutando por melhores condições para as pessoas com deficiência no nosso Estado”, afirmou Bruno.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.