Procon-JP notifica Correios e Sindicato para discutir manutenção de serviços durante a greve

A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) está notificando a Gerência Regional dos Correios e Telégrafos e o Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios (comando de greve) para discutir as medidas que deverão ser tomadas para que os consumidores pessoenses não sofram prejuízos durante a paralisação dos funcionários da ECT, iniciada na noite desta terça-feira, 19. O movimento deve atingir as agências de todo Estado e por tempo indeterminado.

O titular do Procon-JP, Helton Renê, explica que a reunião tem caráter urgente e é necessária porque, em casos de greve de instituições como os Correios, os problemas enfrentados pelos consumidores são inúmeros. “O encontro vai ocorrer na sede do Procon-JP, até à tarde desta quinta-feira, 21, e vamos discutir questões como a entrega de boletos/faturas e encomendas consideradas urgentes, a exemplo de medicamentos , tentando traçar um plano para esse período grevista que minimize os prejuízos ao consumidor”.

Helton Renê acrescenta que “não vamos entrar no mérito do movimento grevista, até porque respeitamos o direito de todos os trabalhadores a reivindicarem suas melhorias, mas, nós, enquanto órgão de defesa do consumidor, temos a obrigação de cuidar para que os direitos desses cidadãos sejam preservados. Nós sabemos que em movimentos como esse, a exemplo de outros como as de bancos e dos ônibus, o consumidor acaba sempre penalizado. Já está se tornando uma prática regular nos reunirmos com essas categorias durante suas paralisações como forma de preservar alguns serviços”.

A greve – Segundo informações da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares, a greve já atinge 20 Estados, o Distrito Federal e deve alcançar todas as agências nos próximos dias, mas as agências franqueadas não estão participando da paralisação. No Brasil estão em atividade, atualmente, 6.500 agências dos Correios e mais de mil pontos franqueados.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.