Vereadores da Capital e deputados estaduais podem instalar CPMI sobre o Fio Preto

Cinco anos após o funcionário da Energisa, Sidney Sandrini, ter revelado uma fraude da concessionária de energia elétrica da Paraíba na casa dos consumidores, o caso voltou a ganhar destaque na imprensa. Tudo isso porque a empresa assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público, para o pagamento de uma multa e consequentemente a ação que tramitava no órgão, fosse arquivada.

Essa informação fez com que os vereadores de João Pessoa e os deputados estaduais irem atrás de mais informações sobre esse TAC e, voltar a centrar denúncias contra a Energisa.

Na Câmara Municipal da Capital o presidente da Casa, Marcos Vinícius (PSDB), já garantiu a instalação da CPI. Já a vereadora Raíssa Lacerda (PSD), está propondo a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito Mista (CPMI) junto com a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

No parlamento estadual, três deputados já defendem a mesma ideia; são eles: Anísio Maia (PT), Trócolli Júnior (Pros) e Ricardo Barbosa (PSB).

 

Thaysa Videres

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.