Aliado, senador paraibano volta a cobrar da União solução para crise hídrica na Paraíba

Preocupado com os efeitos da seca que assola o Nordeste há seis anos, o Senador Raimundo Lira (PMDB-PB) voltou a cobrar soluções para a crise hídrica que atinge a Paraíba, sobretudo a cidade de Campina Grande, que, com mais de 400 mil habitantes, corre o risco de um colapso no abastecimento de água.

 

Ele lembrou que a Barragem do Boqueirão, que abastece Campina Grande e outras 19 cidades do Compartimento da Borborema, vive o pior momento de sua história e já atingiu o ponto mais crítico, o chamado “volume morto”. Segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), o açude Epitácio Pessoa iniciou o mês de outubro com apenas 24.594.941 m3 de água, o que representa 6% de sua capacidade.

 

Transposição – A solução técnica para esse problema, segundo Lira, é a transposição, cujas águas devem chegar à Paraíba no início de 2017. Ele alertou que providências são necessárias, porque garantir o abastecimento de água por carros-pipa para uma cidade com 450 mil habitantes, como Campina Grande, é tecnicamente impossível.

 

“O abastecimento de Campina Grande é emergencial. Não sabemos se há condições de esperar a transposição, mas a região de Campina será, possivelmente, uma das primeiras a serem beneficiadas pela obra”, disse Lira, que é presidente da Comissão de Acompanhamento das Obras de Transposição e Revitalização do Rio São Francisco.

 

Ele reafirmou que tem contato permanente com o Ministério da Integração Nacional, e tem recebido a garantia de que a equipe técnica do órgão está trabalhando, em tempo integral, para encontrar a solução, o plano B de abastecimento de Campina Grande.

 

Raimundo Lira ressaltou que o abastecimento de Campina Grande não é uma solução que exige rapidez, e sim, emergência. “É absolutamente impossível atender, mesmo precariamente, uma cidade com 450 mil habitantes com carros-pipa. Tem de ser via abastecimento direto, com adutoras. É, portanto, uma solução emergencial. Nós estamos cobrando essa solução todos os dias”, enfatizou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.