ESCÂNDALO NA CULTURA: vereadora denuncia suposto monopólio de empresa no ‘Sabadinho Bom’

A vereadora Sandra Marrocos (PSB) revelou, em seu pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (18), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), que foi procurada por sambistas da cidade que denunciaram um possível monopólio empresarial na contratação de atrações para o projeto cultural Sabadinho Bom. “O que trago aqui hoje é algo muito sério”, afirmou.

A parlamentar pessoense contextualizou: “O Sabadinho Bom nasceu como uma proposta fantástica de trazer o chorinho para que os idosos aproveitassem de forma tranquila a cultura na cidade. Com o decorrer do tempo, shows de samba também foram introduzidos no evento. O curioso é que uma única empresa está praticamente monopolizando essas contratações para o Sabadinho Bom”, reclamou.

Segundo Sandra Marrocos, em uma busca no Portal da Transparência, é possível encontrar documentos que atestam o repasse de valores da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) para a empresa.

“Praticamente todas as atrações que estão vindo para o Sabadinho Bom são por intermédio dessa empresa. Precisamos investigar essa exclusividade ou o favorecimento de uma empresa nas contratações feitas pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), inclusive em outros eventos, como na festa do Dia das Mães realizada na sede do órgão”, enfatizou a vereadora.

Ela ainda disse que muitos artistas reclamam do atraso no repasse de valores referentes a cachês. “Isso é um desrespeito com os artistas e músicos locais”, concluiu Sandra Marrocos.

Em apartes, os vereadores situacionistas Marco Antônio (PHS) e Dinho (PMN) garantiram que vão acompanhar o caso e que não acreditam em nenhuma irregularidade nas contratações. “Como a própria vereadora afirmou, as informações estão disponíveis no Portal da Transparência. Não tenho dúvida da lisura dos contratos, mas me coloco à disposição para acompanhar o pedido de informações da vereadora e trazer respostas a esta Casa”, concluiu Marco Antônio.

Já Bruno Farias (PPS) se somou à solicitação de esclarecimentos feita pela vereadora. “Precisamos saber para onde estão indo os recursos públicos”, afirmou.

Assessoria CMJP

você pode gostar também Mais do autor