Saúde: Instituto Cândida Vargas garante cuidado com bebês prematuros na UTI Neonatal

O Instituto Cândida Vargas (ICV) conta com a Unidade de Neonatologia para garantir os cuidados necessários aos bebês prematuros que nascem na maternidade. Até setembro deste ano, pelo menos 112 recém-nascidos deram entrada para atendimento na unidade e, durante todo o ano passado, o número chegou a 230 bebês.

A Unidade de Neonatologia conta com 30 leitos, sendo 18 na Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (UCIN) e 12 na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Ao todo, aproximadamente 100 profissionais compõem a equipe de assistência da unidade, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

De acordo com a pediatra e coordenadora do serviço, Juliana Soares, os casos atendidos na unidade são variados. “Os cuidados vão desde a terapia intensiva com casos graves de bebês entubados até aqueles que saem do tubo e começam a mamar e tomar antibiótico, mas ainda não conseguem voltar pra casa”, explicou.

Após os cuidados recebidos na Unidade de Neonatologia, os bebês que adquirem a partir de dois quilos seguem para alojamento conjunto. Já aqueles que ficam com o peso abaixo de dois quilos seguem para o método canguru, que é a segunda etapa do cuidado do bebê prematuro.

A pediatra destaca a importância do contato com os pais para o processo de melhora do bebê. “A gente protege demais esse contato com os pais. A mãe, mesmo com alta hospitalar, fica internada na maternidade para acompanhar o bebê. É importante que ela toque no seu filho, pois a gente consegue a melhora mais rápida da criança. Nós trabalhamos para isso, trazer os pais para dentro da UTI”, ressaltou.

Uma das mães que teve seu bebê no ICV e acompanhou todo o processo dentro da Unidade de Neonatologia foi Daniele Cristina, de 21 anos. Sua filha Aisha Cristina passou um mês e 11 dias na unidade, mas finalmente já está nos braços da mãe. “Todos os dias eu vejo o cuidado que toda a equipe tem com a minha filha. Eles a tratam tão bem que parece ser filha deles”, disse.

Reforma – Recentemente, a unidade passou por uma reforma para proporcionar uma melhor assistência aos recém-nascidos, atendendo às exigências da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH). O investimento foi de R$ 150 mil, em recursos próprios da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Método Canguru – O método Mãe Canguru é um modelo de assistência humanizada que atende, em sua maioria, as mães de recém-nascidos prematuros e de baixo peso, voltado para a melhoria da qualidade do cuidado. O bebê fica agarrado com sua mãe, pele a pele, durante a maior parte do tempo. Em 2014, o Ministério da Saúde emitiu uma certificação atestando o Instituto como Centro de Referência Estadual para o Método Mãe Canguru.

Casa Mãe Bebê – A Casa Mãe Bebê é um local disponibilizado pela PMJP com capacidade de receber 17 mães de bebês prematuros ou com algum tipo de patologia que requer um cuidado especial ainda na maternidade. A casa oferece um ambiente dedicado a elas com acompanhamento médico, psicológico e social. Basta atravessar a rua e elas podem acompanhar todo o tratamento e recuperação de seus filhos.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.