Prefeito Luciano Cartaxo prestigia abertura da 7° edição do Festival Internacional de Música Clássica

A Cidade Criativa da Unesco, uma das melhores qualidade de vida do país e agora Capital da música clássica – esta última honraria João Pessoa celebra com o 7° Festival Internacional de Música Clássica, que teve abertura na noite deste domingo (24), no adro da Igreja de São Francisco, onde o Quarteto Jobim, acompanhado da Orquestra Sinfônica Municipal, fez um concerto antológico, executando canções consagradas da Bossa nova. O prefeito Luciano Cartaxo estava entre os presentes ao evento, que está inserido na programação do AnimaCentro e é realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

“Nosso Centro Histórico, que já é lindo, se torna ainda mais especial quando a gente vê eventos do porte do Festival de Música Clássica acontecendo nele. O festival já está consolidado dentro da nossa programação de fim de ano, e a abertura nesta noite foi mais um grande sucesso que, com certeza, vai se estender também ao longo desta semana durante os masterclasses e dos quatro concertos que ofereceremos diariamente nas nossas igrejas. E no sábado, encerraremos mais uma edição com Leila Pinheiro homenageando a Bossa Nova junto à Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa”, disse o prefeito Luciano Cartaxo.

O Festival Internacional de Música Clássica, que há sete anos é realizado tradicionalmente no mês de novembro, reunindo músicos dos mais variados  países, simboliza um momento importante para a cultura e o Centro de João Pessoa – as duas coisas andam bem juntas, inclusive. Com intervenções que superam a marca de 50 milhões, o lugar, dono de uma importância incalculável para cidade, vem se transformando, também, em um dos espaços preferidos da população.

“É um evento consolidado e que divulga a cidade não só para o Brasil, mas para o mundo”, disse o diretor-executivo da Funjope, Maurício Burity. “Ainda temos as masterclass, que é uma grande troca de experiências entre músicos daqui e de onze países”, comentou ele.

Clássicos – noite musical foi embalada por obras como “Garota de Ipanema” e “Chega de Saudade”, fruto da parceria entre Tom Jobim e Vinícius de Moraes, além “Sabiá’, de Tom e Chico Buarque de Holanda, entre outras performances executadas pelo Quarteto Jobim e OSMJP. O público da Capital, já habituado com o ambiente dos concertos clássicos, correspondeu ao concerto de abertura em grande número – olhares bem atentos, expressões e gestos de satisfação, numa simbiose junto com os músicos que só a boa música é capaz de produzir.

“O Festival é um catalizador da cultura que está no povo paraibano, que é extremamente culto”, disse o maestro da Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa, Laércio Diniz, comemorando a participação de jovens do projeto Ação Social pela Música, da PMJP, dentro da Orquestra, como músicos profissionais. “Alunos que começaram do zero, em 2015, hoje, estão sendo apresentados ao público e tocando junto a músicos consagrados”, destacou.

O professor Antônio Luiz de Lima estava acompanhado da esposa e dos dois filhos e, juntos, viveram uma experiência memorável. “Não é todo dia que a gente tem a oportunidade de assistir a um concerto tão belo, cheio de emoção. Isso só acontece com o Festival Internacional de Música Clássica, que a gente já está acostumado acompanhar. É sempre uma emoção diferente”, afirmou.

Festival – O Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa conta com 22 apresentações (concertos e recitais), 12 masterclasses e mais de 30 atrações. O evento, um dos mais destacados do gênero erudito no Brasil, e que em sua sétima edição homenageia a Bossa Nova, está sendo realizado até o dia 30 de novembro. Para conferir mais notícias, toda programação de concertos, locais, além do perfil dos músicos é só acessar o site oficial do evento www.musicaclassica.joaopessoa.pb.gov.br

AnimaCentro – A programação cultural do domingo em João Pessoa começou mais cedo e contou com opções para todos os gostos e públicos, em vários pontos do Centro. No Parque da Lagoa, aconteceu o espetáculo Os três Porquinhos, produzido pela companhia Argonautas. Já na Praça da Independência, a Banda Infantil Castelo Encantado foi quem divertiu a criançada com canções e brincadeiras, enquanto que, no Parque da Bica, houve o espetáculo infantil do Grupo Arretado Produções.

Para o público adulto, foi realizado o 3° Festival de Sambas de Enredo, com a participação das baterias das escolas de samba do Carnaval Tradição de João Pessoa, no Centro Cultural Parque Casa da Pólvora, em mais uma edição do projeto Pólvora Cultural.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.