Atrizes paraibanas são homenageadas em sessão solene na CMJP

As atrizes paraibanas Marcélia de Souza Cartaxo e Maria Auxiliadora Lira de Souza, mais conhecida como Soia Lira, nascidas em Cajazeiras, Sertão paraibano, receberam o reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à valorização e ao fortalecimento da cultura da Capital, da Paraíba e do Brasil, durante sessão solene realizada na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na tarde desta segunda-feira (18). As homenagens foram propostas pela vereadora Helena Holanda (Progressistas).

“Duas mulheres fortes, guerreiras e nordestinas maravilhosas, que já realizaram muitos trabalhos importantes e continuam atuando, como artistas renomadas, no teatro, no cinema e em várias novelas”, justificou a parlamentar. Helena Holanda destacou que as atrizes paraibanas são pessoas diferenciadas, com dons artísticos excepcionais. “Deus colocou elas aqui na terra, com todo esse talento, com toda essa arte, para transformar vidas”, acrescentou.

Entre várias obras que contam com a atuação das artistas, a vereadora destacou o filme ‘Pacarrete’, que tem como protagonista Marcélia Cartaxo, uma professora de dança aposentada, e a emprega doméstica Maria, vivida por Soia Lira. “Me identifiquei muito com esse filme, uma vez que eu sou professora de dança e bailarina”, lembrou a parlamentar.

Além de Helena Holanda, a solenidade contou com a presença do vereador Marcos Henriques (PT); do diretor de ação cultural da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Sandoval Nóbrega; do artista Buda Lira; da prefeita do Conde, Márcia Lucena; e de familiares e amigos das homenageadas. “Eu fico muito feliz quando tenho a oportunidade de homenagear pessoas ligadas ao meio teatral e cinematográfico”, ressaltou Marcos Henriques.

As artistas Marcélia Cartaxo e Soia Lira agradeceram a iniciativa da vereadora Helena Holanda, e falaram sobre como é importante valorizar a cultura pessoense e paraibana. Na ocasião, elas ainda destacaram o apoio que vêm recebendo da Prefeitura de João Pessoa, através da Funjope, e comentaram que estavam emocionadas em receberem o reconhecimento da CMJP.

“Para mim, é uma grande honra, pelo conjunto da obra que a gente realiza, como representantes da cultura paraibana”, declarou Marcélia Cartaxo. Apesar de reconhecer a importância da homenagem, Soia Lira lamentou que inúmeros paraibanos e paraibanas ainda vivam às margens do processo produtivo da cultura e das artes.

Artistas paraibanas têm vários trabalhos no teatro, cinema e televisão

O filme ‘Pacarrete’, um longa-metragem de 97 minutos, do diretor Allan Deberton, foi um último trabalho realizado pelas atrizes paraibanas. A produção, premiada em oito categorias no 47º Festival de Cinema de Gramado, traz a atriz Marcélia Cartaxo no papel de uma professora de dança aposentada, que vive com a irmã Chiquinha, interpretada por Zezita Matos, e que ainda traz a personagem Maria, uma empregada doméstica interpretada por Soia Lira.

Marcélia Cartaxo também teve uma grande atuação no filme “A Hora da Estrela” (1985), baseado no romance de Clarice Lispector, o qual lhe rendeu vários prêmios, inclusive o Urso de Prata, no Festival de Berlim; e no filme “Madame Satã”. Além disso, ela atuou em várias novelas e minisséries, como “Lama dos Dias” (2018), “Fim do Mundo” e “Velho Chico” (2016), “O Canto da Sereia” (2013), “A Pedra do Reino” (2007), “Porto dos Milagres” (2001) e “Mico Preto” (1990).

Soia Lira começou a carreira artística, ainda criança, no teatro, com os irmãos Buda Lira, Nanego Lira e Bertrand Lira, na cidade de Cajazeiras. De 1992 a 2006, atuou nas peças “Vau da Sarapalha” e “Gaivota”, bem como “Retábulo”, em 2010. No cinema, Soia participou de alguns longas, como “A Árvore da Marcação” (1995), “Central do Brasil” (1998), “Eu Sou o Servo” (2001), “Mulher Vestida de Sol” (1994) e “Pedra do Reino” (2007).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.