Jornalista Larissa Pereira recebe Medalha Cidade de João Pessoa

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) concedeu à jornalista Larissa Natália da Cunha Pereira dos Anjos a Medalha Cidade de João Pessoa, honraria de maior prestígio do Legislativo, na tarde desta terça-feira (12). A sessão solene e outorga da comenda foram propostas pelo vereador Bruno Farias (Cidadania), que secretariou os trabalhos, acompanhado do vereador Carlão (DC) e do presidente da Casa, João Corujinha (DC), responsável por comandar a cerimônia.

“Não existe amor sem verdade”, lembrou Bruno Farias, a frase do Papa João XXIII, fazendo alusão ao compromisso da homenageada com o jornalismo, além de dar destaque aos anos de estudos de Larissa Pereira no colégio que levou o nome do pontífice. O parlamentar ainda citou o episódio em que, aos 5 anos, a jornalista, em frente à televisão de casa, falou para a sua mãe que quando crescesse sentaria na cadeira ocupada por Cid Moreira, à época, apresentador do Jornal Nacional.

“Aquela garotinha falou de forma tão verdadeira e pura, que não exitou até a realização daquele sonho de criança, como aconteceu nesta sexta-feira (8) e sábado (9), no telejornal de maior audiência e credibilidade do país. A conquista dos sonhos nunca é fácil, exigindo esforço, disciplina, obstinação e fé. Foi na simplicidade de saber esperar, cultivando a paciência, que Larissa Pereira construiu, com leveza e simplicidade, sua trajetória profissional e de vida”, observou Bruno Farias, recordando a relação da homenageada com o bairro do Cristo e a Paróquia Mãe Redentor.

O vereador evidenciou que a Paraíba e o Brasil reconheceram e aplaudiram, juntos, o talento de Larissa Pereira no JN. “Larissa não perdeu, em nenhum momento, sua paraibanidade. Deu um ‘orgulho danado’ ver seu sotaque sem chiados, com a pronúncia característica do nosso ‘T’ e ‘D’. Ela ‘matou a pau’, foi ‘arretada’ e ‘porreta’. Que de besta, ninguém se meta, em não aturar o seu ‘oxente’, pois além de ser competente, foi genuína, com a beleza de menina e fibra de grande mulher. Com sua vocação e fé, um orgulho que nos povoa; um orgulho que espalha, que nos faz lhe dar a medalha da cidade de João Pessoa”, improvisou Bruno Farias, alguns versos.

Homenageada discursa

Revelando que o foco em renovar a autoestima dos paraibanos lhe ajudou a se sentir tranquila à frente da bancada do JN, Larissa Pereira atestou que: “se a gente tiver vergonha de nossas raízes, de nosso sotaque, de nossas especificidades, nunca conseguiremos enfrentar preconceitos. ‘Paraíba’ só é pejorativo para quem tem preconceito. Precisamos renovar nossa autoestima, confiar em nós mesmos. Eu olhava para aquelas câmeras e me lembrava de irradiar a beleza de meu sotaque, de nosso Estado, de nossos representantes, como Ariano Suassuna e tantos outros nomes de nossa cultura, que não caberiam naquele episódio de telejornal”.

Após receber a honraria, Larissa Pereira brincou com o peso da medalha, sobretudo reforçou a carga afetiva que o reconhecimento da CMJP lhe trouxe. “Sempre tento me lembrar de todos os caminhos que percorri, porque o vídeo traz um encantamento e produz vaidade. Jornalista tem que manter seus pés no chão. Que bom que as pessoas dão respaldo ao jornalismo profissional, aquele que não confunde a sociedade, que reafirma verdades, que mais do que antes, se faz tão necessário. Jornalismo é democracia, e sempre defenderei esse direito que nós temos de falar”, reforçou emocionada, a jornalista.

Depoimentos

Para a gerente de jornalismo da rede Paraíba de Comunicação, Tatiana Ramos, Larissa Pereira é uma profissional de essência, que está presente para o ofício que se propõe a realizar. “Maior que qualquer bancada é a grandeza a qual ela serve: um jornalismo com princípios editoriais de isenção, correção e agilidade, o que buscamos todos os dias”, comentou. “Ela assinou sua credencial afirmando ser capaz de estar em qualquer bancada de telejornal, sendo impecável e representando muito bem toda a Paraíba”, complementou a jornalista Edilane Araújo.

O vereador Carlão deu ênfase à influência que Larissa teve a partir dos seus pais, Lúcia de Fátima e Josafá Laurindo. “São pessoas de muita fé ,que transmitiram seus valores cristãos para sua filha, algo fácil de reconhecermos em nossa homenageada. Esta Casa está honrada por você receber esta Medalha. Sua missão é fazer um trabalho brilhante, que cative os outros. Vi você no JN como se estivesse em um pódio de primeiro lugar, como paraibana, vencendo qualquer descrédito à sua profissão”, relatou Carlão.

Trajetória

Larissa Natália da Cunha Pereira dos Anjos é natural de João Pessoa, possui graduação em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo e também em Rádio e TV pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde é mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (PPJ). Na academia, desenvolveu trabalhos abrangendo o telejornalismo, reportagem, web rádio, radiojornalismo e ao vivo. Com 12 anos de experiência em rádio e TV, atuou na Rádio CBN e na TV Cabo Branco até 2016, quando passou a integrar a equipe de repórteres e apresentadores da Globo Nordeste, em Recife (PE). No início de 2019, a jornalista retornou para sua cidade natal e assumiu o telejornal JPB 2ª edição.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.