Municípios se reúnem para fortalecer a produção da mandioca

O comitê do Arranjo Produtivo Local (APL) da mandioca se reuniu em Santa Rita para discutir o fortalecimento das ações que envolvem a produção nos municípios que fazem parte do projeto.

Participam, além de Santa Rita, os municípios de Mari, Sobrado, Rio Tinto, Mamanguape, Jacaraú, Mataraca, Sertãozinho, Alagoinha e Pilar. O projeto tem o apoio do SEBRAE, SENAR, Banco do Nordeste e UFPB (por meio do Centro de Ciências Agrárias e do Instituto UFPB de Desenvolvimento da Paraíba).

Entre os estudos que fazem parte do APL destacam-se o melhoramento da semente (maniva), a busca da certificação do produto e a ampliação da capacidade de produção.

Segundo explicou Sildo Morais, secretário de Agricultura de Santa Rita, hoje se produz, em média, 10 toneladas de mandioca por hectare nesses municípios envolvidos e, até 2023, a meta é ampliar a produção para 30 toneladas ou mais por hectare.

Além desses aspectos, o arranjo quer inserir outros métodos de beneficiamento e processamento, aumentar a quantidade de amido, introduzir novos nutrientes e ampliar a diversidade do produto.

Ainda não há um dado sobre a quantidade de produtores rurais que praticam a mandiocultura, mas estima-se que em cada um desses municípios participantes haja centenas de produtores.

Durante o encontro desta quinta-feira (18), ficou definido que no próximo dia 12 de novembro será promovida uma oficina de capacitação, que acontecerá no auditório do IFPB, no campus de Santa Rita.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.