Ônibus Lilás da Patrulha Maria da Penha atende mulheres em Lucena

A ação itinerante da Patrulha Maria da Penha esteve, nesta quarta-feira (16), no Assentamento do Oiteiro, no município de Lucena, para divulgação e atendimento preventivo às mulheres em situação de violência, com a utilização do Ônibus Lilás, unidade móvel de enfrentamento da violência contra mulher no campo. A Patrulha Maria da Penha é um serviço que monitora as mulheres vítimas de violência doméstica que solicitaram medidas protetivas no Estado. O projeto do Governo do Estado é coordenado pela Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana e realizado em parceria com a Secretaria de Segurança e Defesa Social, Polícia Militar, Polícia Civil e Tribunal de Justiça da Paraíba.

A secretária executiva da Semdh, Lídia Moura; a coordenadora da PMP, Mônica Brandão; capitã Dayana, comandante da Patrulha no âmbito da Polícia Militar, juíza Graziela Queiroga; a coordenadora da Mulher de Lucena, Isabel Vasconcellos; e Leandra Cardoso, gerente operacional de Políticas Intersetoriais da Semdh, estiveram presentes durante a ação. O “Ônibus Lilás” é um ônibus adaptado e equipado com sala de atendimento e toda estrutura necessária para acolhimento das mulheres.

No ônibus, a equipe multiprofissional faz o acolhimento e orientação das mulheres e articula os casos referentes às diversas situações de violência, seja física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial para a rede de serviços de atendimento. Até agora, a Patrulha Maria da Penha já contabiliza 1684 atividades e mais de 600 atendimentos em 60 dias de funcionamento. A Paraíba recebeu os ônibus em 2013, quando assinou o Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, e agora está agregando um dos equipamentos para uso também da Patrulha Maria da Penha.

“A utilização do ônibus ajuda alcançar as mulheres  na zona rural e no enfrentamento à violência doméstica e sexual. Em Lucena, também fizemos atendimentos para mulheres com medidas protetivas. Vale salientar que para tentar reduzir o índice de criminalidade é preciso trabalhar com prevenção e ações educativas. O ônibus vai percorrer as cidades e os profissionais vão desenvolver as ações e acolher as mulheres. Vamos para as comunidades, com intuito de fazer o diálogo e ouvir as mulheres”, afirma a secretária executiva Lídia Moura.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.