Em protesto a ataques sofridos no Governo Bolsonaro, trabalhadores em educação anunciam paralisação e greve da categoria

Todos os trabalhadores e trabalhadoras em Educação do Estado da Paraíba paralisam suas atividades escolares nesta quinta-feira (03/10), como parte da Greve Nacional da Educação. Este movimento é uma resposta aos ataques sofridos pela categoria desde o início do Governo Bolsonaro. O SINTEP-PB também colocará nas ruas novamente sua pauta local, como revisão imediata do PCCR; mais segurança nas escolas; garantia da oferta de ensino presencial para a EJA; regularização da jornada de trabalho dos professores das Escolas Integrais.

Ao contrário do discurso do período eleitoral, Jair Bolsonaro transformou a Educação em seu “inimigo nº 1”. Professores e estudantes são atacados diretamente pelo presidente e seus ministros, que insistem em dizer que a ciência e o desenvolvimento tecnológico não são importantes para o país.

Assim, a situação educacional do Brasil se tornou caótica: a retirada de verbas da Educação; o atraso no repasse dos subsídios aos programas de pesquisa e desenvolvimento; a militarização das escolas; o ataque à liberdade de cátedra; o fim dos recursos do petróleo para a Educação, com a privatização da Petrobras, são atitudes autoritárias de um governo com a marca da destruição dos direitos trabalhistas e sociais.

Agora estamos sob o risco iminente de perder os recursos provenientes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), principal fonte de financiamento da Educação básica, que garante o pagamento dos salários dos trabalhadores e as melhorias na infraestrutura das escolas.

Por isso, estamos mobilizados e convocamos toda a população paraibana a se manifestar em defesa da Educação pública, gratuita e de qualidade, maior patrimônio da nossa Nação!

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.