Representantes do programa João Pessoa Cidade Criativa são destaque em Seminário no Chile

O coordenador do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco no Artesanato, Eduardo Barroso, e a artesã e designer Mayrles Emile foram destaques no XII Seminário Internacional de Artesanato, realizado na última sexta-feira (13), em Santiago (Chile). O convite para participação surgiu do Ministério da Cultura, Artes e Patrimônio do Chile.

“O evento foi precedido da Oficina Criativa Artesanato e Design, com representantes do Conselho Mundial do Artesanato da América Latina, provenientes da Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai e Brasil que definiram os protocolos que orientarão as ações nessa área para os próximos anos”, comentou Eduardo Barroso. O XIII Seminário está programado para acontecer no Paraguai, em abril do próximo ano.

João Pessoa passou a integrar a Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco (RMCC), no final de 2017, após um longo processo de credenciamento que levou em consideração as atividades desenvolvidas nos últimos cinco anos de estímulo aos empreendimentos da economia criativa, mas também, e principalmente, as propostas de ações para os próximos cinco anos, cujos resultados alcançados deverão ser apresentados à Unesco no final de 2022.

Embora a entrada na Rede Mundial seja feita em função da importância dada pela cidade a um dos sete segmentos da Economia Criativa definidos pelas Unesco (Arte Popular e Artesanato; Artes midiáticas, Cinema, Design, Gastronomia, Literatura e Música), a cidade de João Pessoa poderia ter pleiteado seu reconhecimento em qualquer um desses segmentos, pois possui ações expressivas em todos eles, em particular na música e no cinema.

No entanto, a opção foi pelo artesanato por ser o segmento mais necessitado de um apoio institucional para sua revitalização. Isso, entretanto, não restringe as ações do programa somente a esse segmento, cuja atuação perpassa de modo transversal todas as demais áreas da economia criativa, de modo convergente com as orientações emanadas da Unesco.

A Rede foi criada pela Unesco para facilitar a cooperação técnica entre cidades que pautaram a economia criativa em sua agenda de desenvolvimento e dispostas a compartilhar as melhores práticas e os projetos exitosos. Compõem atualmente a Rede Mundial de Cidades Criativas 189 cidades de 72 países, sendo apenas oito do Brasil, e João Pessoa a única no segmento artesanal.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.