Assembleia Legislativa bate recorde de produção de matérias em 2019

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) bateu recorde de aprovação de matérias em 2019. Em pouco mais de sete meses, os parlamentares aprovaram na atual legislatura 5.999 matérias, entre vetos, medidas provisórias, projetos de lei, projetos de resolução e requerimentos.

Antes de 2019, o maior volume de produção do parlamento paraibano foi registrado em 2015, também sob o comando do atual presidente Adriano Galdino (PSB), quando 5.330 matérias foram aprovadas. De acordo com o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL) da ALPB, em 2019, os deputados produziram cerca de 61% a mais que o ano anterior.

Adriano Galdino ressalta que busca constantemente fornecer as melhores condições para que os deputados possam produzir e para que o setor administrativo da Casa possa dar os encaminhamentos necessários com mais agilidade.

“Essa Legislatura, sem sombras de dúvidas, quer produzir, quer trabalhar. Nunca se produziu tanto na Assembleia como nessa Legislatura. São deputados compromissados com a Paraíba e com os paraibanos. Os novos deputados e as novas deputadas chegaram com muita energia e, além de dar a sua contribuição estão contagiando os deputados antigos”, afirmou o presidente.

Para o presidente, cada deputado tem como principal objetivo produzir para melhorar a qualidade de vida dos paraibanos, tornando a Paraíba melhor e mais justa para todos.

O secretário legislativo, Guilherme Benício de Castro, destaca que, além de contar com a agilidade e o dinamismo da Secretaria Legislativa e das comissões, a atual Legislatura conta com um corpo parlamentar atuante e eficaz na elaboração de matérias. “Essa produção se deve a capacidade de trabalho de todos os deputados, que propõem matérias de forma recorde, e a capacidade da Secretaria Legislativa, junto com as comissões, de receber esses documentos e dar encaminhamento o mais rápido possível”, declarou o secretário.

Guilherme acrescentou ainda que a agilidade do trabalho administrativo faz com que essas matérias, em pouquíssimo tempo, já estejam aptas a irem ao plenário para apreciação do colegiado de deputados.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.