Reitora proíbe uso de ar-condicionado nas dependências da UFPB

A reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) suspendeu o uso de ar-condicionado nas dependência da instituição nos campi de João Pessoa, Areia, Bananeiras e Litoral Norte. O ofício foi enviado para pró-reitores, diretores de centro, diretores de órgãos suplementares e gestores prediais da reitoria. A medida faz parte do contingenciamento que acontece dentro da instituição e bloqueio de verbas pelo Governo Federal.

Não são atingidos pela medida os locais onde o uso do ar-condicionado e imprescindível, como laboratórios de pesquisa, espaços onde funcionam equipamentos que demandam refrigeração ou salas sem janelas, onde não há circulação de ar.

A reitoria também solicitou à comunidade acadêmica que seja feito um uso racional da iluminação nos ambientes, evitando deixar luzes acesas durante o dia e sempre apagar quando sair do local.

Quando houver necessidade de uso do ar-condicionado, o aparelho deve ser ligado em 23ºC, com atenção especial em horários de pico, como a partir das 17h.

Segundo o documento, a UFPB permanece com 30% do orçamento contingenciado, o que corresponde a R$ 49,6 milhões destinados à manutenção, como serviços de limpeza, segurança, energia e água, entre outros. Sem o descontingenciamento dos recursos, o funcionamento da Universidade está comprometido.

As medidas não atingem o Hospital Universitário Lauro Wanderley, porque a unidade de saúde é administrada pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Com G1PB

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.