Monitor da Violência: Paraíba reduz em 21,96% o número de mortes violentas no 1º semestre

A Paraíba registrou 134 assassinatos a menos e uma redução de 21,96% nas mortes violentas no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. Os dados, que constatam os números apresentados pelo Governo do Estado no mês de julho, são do Monitor da Violência, índice nacional de homicídios criado pelo G1, que faz o acompanhamento dos dados de vítimas de crimes violentos mês a mês no país.

De acordo com o Monitor da Violência, em seis meses, foram registradas 476 mortes na Paraíba, contra 610 no mesmo período do ano passado. A redução do número de assassinatos acompanhou a média nacional, que registrou queda de 22% no número de mortes violentas no primeiro semestre.
O número consolidado até agora pelo Monitor da Violência contabiliza todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados crimes violentos letais e intencionais.

Os dados revelados pelo G1 constatam que o Estado continua a ser o único do Brasil a reduzir homicídios durante sete anos consecutivos e ainda no 1º semestre. De acordo com o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social, a queda acumulada de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que são os homicídios dolosos ou qualquer outro crime doloso que resulte em morte, chega a 43% desde o início do Programa Paraíba Unida pela Paz, em 2011, considerando os primeiros semestres. Naquele ano, foram registrados 843 homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, no período de janeiro a junho.

Dessa forma, segundo as estatísticas do Nace, a projeção é que em 2019 a Paraíba consiga atingir o menor número de mortes por assassinato já registrado nos últimos 12 anos, alcançando 967 CVLI. Em termos de taxa, o Estado sairia de 44,3 mortes por 100 mil habitantes em 2011, para finalizar este ano com 24,3 assassinatos por 100 mil habitantes. João Pessoa cairia de 81 para 24,3 mortes por 100 mil habitantes e Campina Grande de 45,4 para 15,4 assassinatos por 100 mil habitantes.

Ainda de acordo com relatório do Núcleo, das 22 Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), referentes à divisão territorial estabelecida na Lei Complementar 111/2012 na Paraíba, 17 tiveram redução de crimes contra a vida: 5ª Aisp, em Santa Rita (-33 casos); 2ª Aisp, zona sul de João Pessoa (-19 casos); 10ª Aisp, zona leste de Campina Grande (-18 casos); 22ª Aisp, zona oeste de Campina Grande (-17 casos); 11ª Aisp, em Queimadas (-15 casos); 14ª Aisp, em Monteiro (-10 casos); 21ª Aisp, de Solânea (-9 casos); 13ª Aisp, em Picuí (-9 casos); 4ª Aisp, em Bayeux (-6 casos); 6ª Aisp, em Alhandra (-5 casos); 8ª Aisp, em Guarabira (-4 casos); 3ª Aisp, de Cabedelo (-4 casos); 19ª Aisp, em Sousa (-4 casos), 15ª Aisp, de Patos (-4 casos); 20ª Aisp, em Cajazeiras (-3 casos); 12ª Aisp, em Esperança (-3 casos); 7ª Aisp, de Mamanguape (-2 casos).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.