“Médicos pelo Brasil é pauta que deve unir o País na luta da saúde para todos”, afirma Ruy Carneiro

Presidente da Comissão Especial que avalia a Medida Provisória de criação do programa Médicos pelo Brasil (MP 890), o deputado federal paraibano Ruy Carneiro saiu otimista da primeira audiência pública realizada no Congresso Nacional para debater o tema, nesta terça-feira (27).

Além dos deputados federais e senadores que integram a Comissão Mista, a audiência pública contou com a participação de representantes do Ministério da Saúde, do Conselho Federal de Medicina (CFM), do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena.

“Esta foi a primeira audiência pública e saio muito otimista do debate porque percebi que há um entendimento em torno do principal objetivo do programa, que é o de levar atendimento médico a todos os cantos do País, sobretudo aos municípios do Norte e Nordeste, que vão receber 55% dos 18 mil médicos contratados pelo programa”, afirmou Ruy.

Dentre outras manifestações, Ruy destacou a avaliação positiva feita pelo vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz Brito Ribeiro. “O apoio da entidade é fundamental para a implantação desse programa, e hoje tivemos a confirmação de que há a intenção do Conselho de contribuir com o sucesso do Médicos pelo Brasil”, comemorou Ruy.

Antes da audiência pública, o parlamentar paraibano esteve com representantes dos médicos cubanos que manifestaram interesse em participar do programa. Em suas redes sociais, Ruy divulgou foto do encontro e escreveu:

“Positiva a reunião com representantes dos médicos cubanos interessados em se integrar ao programa Médicos pelo Brasil. Como presidente da Comissão que avalia a Medida Provisória de criação do programa (MP 890), ouvi deles a disposição de participar do Médicos pelo Brasil, inclusive como assistentes, até realizarem a prova do Revalida, comprovando a devida aptidão para atender à população. Vamos continuar a dialogar, para que a população brasileira ganhe com a presença dos cubanos e que aqui eles também se sintam em casa para trabalhar”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.