João Azevêdo lança PBTec para a Agricultura Familiar e libera bolsas para jovens da Zona Rural

O governador João Azevêdo participou, nesta terça-feira (23), de solenidade em alusão à Semana da Agricultura Familiar, realizada na Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), em Campina Grande. Durante o evento, o gestor lançou o programa PBTec –  Agricultura Familiar, uma ação promovida pelas Secretarias de Estado da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido e da Educação, Ciência e Tecnologia, que visa capacitar e integrar os jovens rurais com as novas tecnologias. Além disso, foram assinados 225 contratos de bolsas para alunos de escolas estaduais e universidades públicas dos municípios atendidos pelo Procase, em parceria com a Fapesq, que representam um investimento superior a R$ 660 mil.

Os deputados estaduais Adriano Galdino (presidente da Assembleia Legislativa), Estela Bezerra, Buba Germano, Inácio Falcão, Doda de Tião e João Gonçalves (secretário da Articulação Política), prefeitos, vereadores e lideranças da região e auxiliares do Governo da Paraíba prestigiaram a solenidade.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual ressaltou que o Governo está dando as condições para os jovens paraibanos entenderem a agricultura familiar como uma oportunidade de melhoria de vida. “Qualquer ação que envolva formação, preparação de mão-de-obra e envolvimento dos jovens com a agricultura familiar, a partir de novas tecnologias, é muito importante. Os alunos terão a oportunidade de fazer visitas a todas as experiências que estão sendo implantadas pelo Procase, que vão do desenvolvimento de tecnologia voltado para a energia solar à irrigação, permitindo que eles conheçam as novas técnicas utilizadas na agricultura”, frisou.

O secretário da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido, Luiz Couto, destacou que a gestão reuniu diversos órgãos da administração estadual para reafirmar seu compromisso com o fortalecimento do agricultor. “Hoje é um dia de comemorar e celebrar a Semana da Agricultura Familiar. A realização desse evento é importante para capacitar os jovens agricultores para que eles possam trabalhar dentro do componente da educação para que nós tenhamos alimentos saudáveis para a população não se alimentar de veneno, trazendo vida para todos”, disse.

O secretário executivo da Ciência e Tecnologia, Claudio Furtado, afirmou que o PBTec receberá um investimento de R$ 120 mil para promover ações de formação continuada e de inclusão produtiva de jovens ligados à agricultura familiar.  “Os cursos terão 200 horas e serão oferecidos inicialmente para 300 pessoas de dez cidades. Nós vamos utilizar os kits da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia para fazer essa formação, permitindo que os estudantes aprendam a transformar energia solar em energia elétrica, levando essa tecnologia a empreendimentos rurais”, explicou.

O coordenador do Procase, Aristeu Chaves, destacou que a maioria dos jovens contemplados com as bolsas do PBTec terá a chance de receber a primeira remuneração, corresponde a R$ 440,00 mensais durante um semestre. “Eles estão recebendo a bolsa do Procase para trabalhar as experiências da agricultura familiar, com um cardápio de oportunidades nas mãos. Além disso, eles vão conhecer o que está acontecendo de bom na área, uma atividade tão importante para a produção de alimentos saudáveis, assim como de socializar as experiências deles em campo, seja visitando um sistema agroflorestal ou de energia solar, dessalinizador, associações, artesanato e fruticultura”, comentou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, enalteceu o lançamento de mais uma política pública. “A gestão assegura mais qualidade de vida ao jovem do campo, agregando educação à produção, dando dignidade e autoestima ao agricultor e a Assembleia é parceira porque acreditamos numa Paraíba melhor e mais justa”, observou.

A estudante Lígia Maria Martins, de Barra de Santa Rosa, falou que a bolsa e os cursos de capacitação oferecidos pelo Procase a ajudarão a fortalecer sua comunidade. “Eu sou filha de agricultor, moro na Zona Rural desde que nasci e quero melhorar ainda mais o lugar onde convivo para termos renda própria a partir da agricultura familiar”, relatou.

O jovem José Henrique da Silva, de Pedra Lavrada, afirmou que a ação do Governo do Estado é um incentivo para a juventude. “O jovem vendo outro jovem trabalhando vai ter esse interesse despertado e essa assistência do Procase permite a troca de experiências entre a juventude de várias regiões. Além disso, esses projetos são de extrema importância para o semiárido”, afirmou.

O presidente da Associação dos Trabalhadores e Produtores Rurais Nossa Senhora de Fátima, localizada no município de Mari, Eduardo Félix, fez questão de prestigiar o evento. “Esse é um dia importante para nós que tentamos sobreviver no campo, superando as dificuldades que enfrentamos. Nós temos uma grande expectativa de participarmos do programa Paraíba Rural Sustentável e confiamos nesse plano de ação do governo que está em fase de implantação”, disse.

Durante todo o dia, os participantes do evento tiveram a oportunidade de acompanhar palestras sobre segurança no trânsito direcionada para jovens que utilizam moto no meio rural, noções de certificações sanitárias para empreendimentos e produtos da agricultura familiar, estratégia de implementação do Paraíba Rural Sustentável / Projeto Cooperar e exposição de produtos da agricultura familiar e apresentação cultural.

Programa de bolsas para jovens rurais – A ação voltada para estudantes das escolas estaduais e universidades públicas tem como objetivo criar oportunidades de trabalho e de renda, como também disseminar conhecimentos e práticas sobre sustentabilidade do desenvolvimento do meio rural no semiárido paraibano. Estes jovens participarão, juntamente com as equipes técnicas, de visitas junto aos projetos produtivos do Procase, presentes em associações e cooperativas de 56 municípios paraibanos, com ações nas áreas de sistemas florestais, energia solar, instalação de dessalinizadores, perfuração de poços, construção de barragens subterrâneas, caprinovinocultura, fruticultura, agroindústrias, artesanato e pequenas indústrias de beneficiamento de minério.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.