Programa ‘Chega Junto’ completa dois anos com histórias de superação e realização

Oportunidade, dignidade, atenção e moradia. É o que é visto no programa da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), o ‘Chega Junto’, que completa dois anos neste mês de julho. Tendo atendido mais de 40 pessoas, a iniciativa visa contribuir para a inserção social de usuários de drogas e pessoas em situação de rua com ações intersetoriais de promoção da cidadania através da qualificação, trabalho, esporte, cultura e lazer.

No programa há menos de um mês, um administrador formado de 45 anos revelou que vivia uma vida cheia de problemas, chegando a morar na rua por mais de dois meses. “Isso foi logo após a empresa que eu trabalhava ter ido à falência, nisto fiquei sem trabalho, doente e passei a morar na rua. Às vezes, a minha alimentação era do resto que sobrava de alguém ou do que o pessoal me oferecia nos restaurantes. Eu dormia em diversos locais. Foram momentos difíceis”, revelou emocionado.

Ele procurou um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para buscar ajuda. Logo após foi encaminhado para a casa que funciona o programa ‘Chega Junto’, onde foi acolhido e recebeu os cuidados necessários. “Aqui eu voltei a sonhar novamente. Hoje em dia penso no futuro melhor, até penso em abrir uma empresa para poder administrar, pois não posso ficar parado”, disse.

Se para o administrador desempregado o sonho apenas começou, para Cristiana Alexandra, de 47 anos, já se tornou realidade. A ex-moradora de rua encontrou o apoio que precisava no programa ‘Chega Junto’ e atualmente trabalha como gerente em um lava-jato da Capital. “Minha vida mudou por completo, pois hoje tenho minha casa, tenho meu trabalho e posso afirmar, meus sonhos se tornaram realidade. Eu vejo que é possível uma ex-moradora de rua ganhar seu pão e ter sua dignidade”, disse Cristina.

Na casa onde funciona o programa, localizada no Portal do Sol, os 12 moradores ajudam na limpeza do ambiente, preparam a alimentação e podem ter a liberdade para trabalhar, foi o que detalhou o coordenador do programa, Mário de Paula. “Estimulamos a independência neles, pois para quem morava na rua, que tinha total liberdade e chegar a um local e ficar sem ter atividades ou sem poder ter acesso à cidade, isso pode prejudica na recuperação deles. Além disso, nos fins de semana levamos eles para passear na praia ou em algum evento gratuito oferecido na cidade”, contou.

Dentro do projeto, que é coordenado pela Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Cidadania (Semusb), as 12 pessoas passam por um período de até 12 meses na casa, onde são oferecidas refeições diárias e assistência básica, além de prática de atividades esportivas e de lazer e os cursos profissionalizantes e de capacitação.

O coordenador do espaço fez uma avaliação do projeto em seu tempo de funcionamento. “Durante esses dois anos de projeto, vimos passar por aqui várias pessoas que pudemos ajudar, oferecer nosso total apoio e que saíram totalmente mudadas, prontas para tocarem suas vidas lá fora. Pretendemos continuar ajudando as pessoas que precisam”, enfatizou Mário.

‘Chega Junto’ – O projeto está incluído no Plano Municipal de Políticas contra Drogas, construído pela Semusb, e é dedicado às pessoas de alta vulnerabilidade social, a exemplo dos moradores de rua que fazem uso de álcool e drogas. Na rotina dos moradores estão visitas frequentes a serviços da PMJP como o Caps e Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP).

O investimento para o programa foi de R$ 800 mil e contou com parceria do Ministério da Justiça do Governo Federal, através da Secretaria Nacional de Políticas Públicas para Drogas (Senad-MJ), e apoio técnico da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/MS).

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.