Cidade Viva promove palestra sobre ‘codependência’ na XI Semana Municipal de Políticas sobre Drogas

Na XI Semana Municipal de Políticas sobre Drogas, a Cidade Viva em parceria com o Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas (Comad) realiza a palestra “Codependência e a perspectiva de quem sofre”, com a psicóloga Luciana Lira. O evento, que é gratuito e integra a programação semanal, acontece nesta terça-feira (11), às 19h, no auditório Pr. Brito da Faculdade Internacional Cidade Viva, no bairro Aeroclube, em João Pessoa.

A psicóloga Luciana Lira, que é voluntária há seis anos do Ministério Corredor da Vida da Cidade Viva, afirmou que vai abordar, em sua palestra, o processo da codependência. “Sabemos que, frequentemente, onde há um dependente químico há familiares que sofrem, os chamados codependentes. Essas pessoas, familiares e amigos, costumam adoecer no processo e no relacionamento com o dependente. Os codependentes também sentem uma necessidade incontrolável de dirigir, controlar e tratar a dependência, pois sua dependência é afetiva, ou seja, emocional. Conhecer os mecanismos desse controle na relação com o dependente químico; a importância do resgate da autoestima, além de buscar uma abordagem saudável dentro desse relacionamento são passos importantes no tratamento da dependência química para os codependentes”, resumiu a psicóloga, que destacou os serviços gratuitos prestados pela Cidade Viva, semanalmente, por meio do Corredor da Viva.

Corredor da Vida – Pioneiro entre os ministérios da Cidade Viva em favor da dignificação da pessoa humana, o programa Corredor da Viva presta serviços gratuitos aos dependentes de substâncias psicoativas e também aos familiares, por meio da equipe do Corredor da Viva, um dos programas do Núcleo de Cuidados Comunitários da Cidade Viva. A equipe, formada por profissionais de saúde como psicólogos, terapeutas, ex-dependentes químicos e voluntários, em sua grande maioria, membros da Igreja Cidade Viva, busca dar a sua contribuição na restauração de famílias atingidas pelos males das drogas por meio de uma série de atividades e de novos relacionamentos. O Corredor da Vida utiliza de passos de ajuda mútua, oferecendo suporte para que todos consigam vencer um dia de cada vez. O programa, que acontece, semanalmente, às segundas-feiras das 19h30 às 21h30, em salas do Centro de convenções da Cidade Viva, bairro Aeroclube, trata tanto do usuário de substâncias psicoativas (dependente) como também de seus familiares (codependentes).

“Por trabalharmos tanto com dependentes de substâncias psicoativas como de seus familiares no Ministério Corredor da Vida, entendemos que ambos precisam ser tratados. Há muito sofrimento emocional e trabalhos com grupos de apoio ajudam de forma significativa. Os familiares precisam entender e se empoderar do seu papel, não permitindo manipulação, culpa ou outras formas de abuso nas relações com seus entes queridos. O trabalho é de esclarecimento de como acontece o processo de codependência e de como trabalhar para resignificar determinadas práticas e sentimentos inadequados”, explicou a psicóloga Luciana Lira.

Atendimento a 600 dependentes e codependentes – Segundo o coordenador do Núcleo Comunitário da Cidade Viva e da área de Prevenção e Tratamento de Adicções da Fundação Cidade Viva, Saulo Ribeiro, nos últimos dois anos o Corredor da Vida atendeu, aproximadamente, cerca de 600 dependentes e codependentes.

“Alguns são atendidos de forma contínua e outros em atendimentos esporádicos. O público alvo do programa Corredor da Viva é formado por dependentes químicos e os que são ligados a eles, que também sofrem as consequências da adicção, a quem chamamos codependentes. O Corredor é um grupo de partilha e ajuda mútua e são divididos em dois grupos: em uma sala participam os dependentes químicos, e em outro os codependentes (familiares). Nas reuniões, há partilhas de experiências e os profissionais utilizam da espiritualidade e da ciência de forma enlaçada a fim de alcançar maior sucesso nos resultados. Não podemos aferir ainda uma taxa de recuperação, devido à abertura do grupo, mas os resultados são bastante positivos, tendo em vista a tendência a que as famílias participantes permaneçam fazendo parte do grupo por longos períodos”, destacou o coordenador, que lançou este ano pela editora Mundo Cristão o livro “Livre! o que o dependente e sua família precisam saber para vencer o vício e suas consequências”. A obra traz luz, orientação e compaixão sobre uma das lutas que têm mais destruído vidas, famílias e relacionamentos na sociedade contemporânea: a dependência química.

XI Semana Municipal de Políticas sobre Drogas – A Solenidade de abertura da XI Semana Municipal de Políticas sobre Drogas acontece nesta segunda-feira (10), no auditório da OAB, em João Pessoa, com temática “Dependência Química e Políticas Públicas: Prevenção, Cuidado e Inclusão”. Durante toda semana, serão realizadas ainda palestras, mesas-redondas, audiências públicas, oficinas e diversas atividade e locais.

Quem é Luciana Lira – Luciana Lira da Cunha Beltrão é formada em psicologia e tem pós-graduação em Neuropsicologia pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê). Ela atua como psicóloga hospitalar, clínica e escolar. Trabalha no Pronto Atendimento de Saúde Mental do Município de João Pessoa do complexo Hospitalar Governador Tarcísio de Miranda Burity, em Mangabeira, em João Pessoa, e também como gestora escolar municipal e psicóloga clínica. Teve experiências e serviços prestados nas redes do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas); do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS); e do Centro de Referência a Assistência Social (CRAS). Há seis anos, é voluntária como psicóloga do ministério Corredor da Viva da igreja Cidade Viva, que trabalha a dependência química e de vícios com grupos de ajuda mútua.

Serviço:

XI Semana Municipal de Políticas sobre Drogas

“Dependência Química e Políticas Públicas: Prevenção, Cuidado e Inclusão”

Palestrante: Psicóloga Luciana Lira

Data: 11 de junho

Horário: às 19h30

Auditório Pr. Brito da Faculdade Internacional Cidade Viva, bairro Aeroclube

Entrada: Gratuita

Realização: Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas (Comad)/ Fundação Cidade Viva

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.