CMJP aprova ‘Dia do Combate ao Feminicídio’ e ‘Programa Guardião Maria da Penha’

A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou, na sessão ordinária desta quarta-feira (5), duas matérias que tratam sobre o combate à violência contra a mulher: o ‘Dia de Combate ao Feminicídio’ e o ‘Programa Guardião Maria da Penha’. Ao todo, os parlamentares pessoenses aprovaram 13 projetos de lei, sendo 12 de autoria dos vereadores e um do Executivo Municipal; e mantiveram dois vetos.

PL nº 835/2018, de autoria da vereadora Raíssa Lacerda (PSD), institui o ‘Dia Municipal de Combate ao Feminicídio’, em 25 de novembro, mesma data internacionalmente instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher. Nessa data, o Poder Executivo Municipal deverá, em consonância com a Política Nacional de Combate à Violência Contra a Mulher, intensificar as ações de: difusão de informações sobre o combate ao feminicídio; promoção de eventos para o debate público sobre a Política Nacional de Combate à Violência Contra a Mulher; difusão de boas práticas de conscientização, prevenção e combate ao feminicídio; mobilização da comunidade para participação nas ações de prevenção e enfrentamento ao feminicídio; divulgação de iniciativas, ações e campanhas de combate ao feminicídio e à violência contra a mulher.

Raíssa Lacerda ainda conseguiu aprovação do PL nº 839/2018, que institui o ‘Programa Guardião Maria da Penha’, voltado à proteção de mulheres em situação de violência, por meio de ações preventivas regidas pelas diretrizes dispostas nesta norma e na Lei Federal nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha). O Programa objetiva garantir a efetividade da Lei Maria da Penha, integrando ações e compromissos pactuados no Termo de Adesão ao Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres; estabelecendo relação direta com a comunidade; e assegurando o acompanhamento e atendimento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

“Essas iniciativas vão contribuir com a atuação da Gestão Municipal no enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher. Serão mais instrumentos que buscam combater o feminicídio”, justificou Raíssa Lacerda.

Outras matérias aprovadas

Entre as matérias aprovadas, destacam-se também os seguinte projetos de iniciativa dos vereadores: o que transforma em via de mão única as ruas onde se localizam escolas; outro que assegura, aos alunos público-alvo da Educação Especial, avaliação multidisciplinar para indicação de recursos e serviços de tecnologia assistiva, com o objetivo de promover acessibilidade ao currículo, participação, aprendizagem e permanência nas escolas; mais um que inclui um representante da CMJP, indicado pela Mesa Diretora, no Conselho Municipal de Transparência Pública e Combate à Corrupção; e outro que formata a ‘Lei Geral das Datas Comemorativas do Município de João Pessoa’, um sumário das datas celebrativas na cidade.

Ainda foram destaque as seguintes matérias: a que estabelece que os hospitais e clínicas particulares, conveniados com o Município de João Pessoa, divulguem, por meio de mural, placa ou cartaz o prazo de espera para consultas; a que proíbe a licença de guarda para animais às pessoas que cometeram maus tratos; a que cria o ‘Dia Municipal do Médico Veterinário’; mais uma que cria a ‘Semana de Prevenção ao Diabetes nas Escolas Municipais de João Pessoa’; e outra sobre a necessidade dos hospitais, clínicas, laboratórios e demais estabelecimentos de saúde, possuírem equipamentos adaptados para o atendimento de obesos mórbidos no Município.

Os parlamentes ainda aprovaram o projeto de leu que institui o ‘Sistema Colaborativo de Segurança e Monitoramento’ na cidade, que tem o objetivo de colaborar com a elucidação de delitos praticados contra o patrimônio público municipal, bem como com os processos de investigação e de captura de criminosos dos órgãos estaduais de segurança pública.

Matéria do Executivo

Os vereadores pessoenses ainda aprovaram o PL nº 1237/2019, de autoria do Executivo Municipal, que autoriza a abertura de crédito especial no valor de R$ 928 mil para o Gabinete do Prefeito. A matéria foi aprovada com os votos contrários dos vereadores Marcos Henriques (PT), líder da bancada de oposição na CMJP; Leo Bezerra, Tibério Limeira e Sandra Marrocos, todos do PSB; e Bruno Farias (PPS). Os parlamentares defenderam o mérito da matéria, mas questionaram sua tramitação na Casa, alegando não ter havido tempo hábil para discussão em torno dela.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.