Cartaxo libera microcrédito do Banco Cidadão e gestão se aproxima dos R$ 50 milhões investidos

Mais 236 microempreendedores da Capital estão tendo mais uma oportunidade de investir no próprio negócio para gerar renda e superar a crise econômica com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Apostando no talento destas pessoas e no potencial empreendedor, o prefeito Luciano Cartaxo liberou, na manhã desta segunda-feira (20), R$ 1,2 milhão em microcrédito, neste momento de aquecimento da economia com a proximidade dos festejos juninos. Desde 2013, esse que já é o maior programa de microcrédito da história da Capital se aproxima dos R$ 50 milhões investidos no fomento à economia criativa e pequenos empresários.

Temos um grande número de desempregados em todo o Brasil e a Prefeitura de João Pessoa tem investido muito no microcrédito através do Banco Cidadão, já se aproximando dos R$ 50 milhões liberados para beneficiar os microempreendedores com esse importante instrumento de fortalecimento da microeconomia para gerar emprego, renda e principalmente sustentar suas famílias”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

De acordo com levantamento da Secretaria de Trabalho, Produção e Renda (Setrab), pasta a qual o Banco Cidadão está vinculada, pelo menos 60% das pessoas que receberam microcrédito nesta manhã estão acessando o Banco Cidadão pela segunda ou terceira vez, o que comprova a eficácia do programa na Capital, uma vez que com juros mais baixos que os praticados pelos bancos, estes empreendedores já conseguiram investir em seus negócios, fizeram a economia girar, efetuaram o pagamento das parcelas em dia e agora estão podendo novamente contrair o empréstimo.

Uma das pessoas beneficiadas foi a comerciante Janaina de Brito. Dona de uma pequena loja instalada em sua casa no bairro de Mangabeira, ela comercializa joias, sapatos, roupas, perfumes, e está recebendo recursos do Banco Cidadão pela segunda vez. “Na primeira vez, em 2017, o dinheiro serviu para eu fazer uma reforma na loja, melhorar o espaço e também comprar mercadorias. Fiz tudo direitinho, deu muito certo e agora que já paguei todo o empréstimo, peguei novamente para investir na compra de mercadorias para vender”, disse.

Janaína está incluída em outro dado relevante da Setrab, o de que mais de 60% das pessoas que acessam o Banco Cidadão são mulheres. São elas as pessoas da Capital que mais procuram o serviço para investir e buscar o sustento de suas famílias através de seus pequenos negócios. Elas são comerciantes, costureiras, manicures artesãs, donas de lanchonetes e de lojas de confecções, por exemplo. Quem também recebeu recursos hoje foram agricultores familiares incluídos no Programa Cinturão Verde da PMJP.

Estes microempreendedores procuram voluntariamente o apoio do Banco Cidadão ou são captados pela unidade móvel da Secretaria de Trabalho, Produção e Renda, em feiras e mercados. Eles passam por diversas fases até receber os recursos para investir, o que garante a boa aplicação da verba e o melhoramento dos pequenos negócios, e também por um acompanhamento e capacitação para que possam gerenciar melhor seus negócios.

“As pessoas procuram nossa sede ou são captadas através do programa ‘Territórios Empreendedores’, no qual nossa base móvel vai aos bairros para chegar junto das pessoas que querem empreender. Ao se inscreverem, eles passam por três etapas, que são a capacitação, a criação do plano de negócio e a visita ao negócio, antes de receberem o microcrédito”, afirmou o secretário Flávio Araújo.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.