Durante Operação Pote de Ouro, ex-prefeito e ex-secretários de Itabaiana são presos por fraudes

O delegado de Itabaiana, Felipe Castelar, explicou a operação que culminou com a prisão do ex-prefeito, ex-secretário de transporte e o ex-tesoureiro da cidade, suspeitos de utilizar funcionários fantasmas para o desvio de verbas municipais.

De acordo com o delegado, quatro inquéritos foram instaurados para apurar os crimes e por meio deles chegou-se ao ex-prefeito, Antônio Carlos;O ex-secretário de Transporte, Adjailson Paiva de Andrade; e o ex-tesoureiro da cidade, Luiz Moreira Barros.

As investigações iniciaram há quatro meses por parte do delegado titular da cidade, após ele ter tomado conhecimento dos fatos delituosos após o desdobramento de operações já em curso na cidade. Houve a vinculação dos fatos da primeira operação e foram iniciados mais quatro procedimentos, de acordo com Castelar.

São quatro prisões preventivas decretadas para cada um dos investigados. Dois deles já estão na delegacia de Itabaiana, e o prefeito está a caminho, ele foi detido em um prédio no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Após isso, os investigados serão encaminhados para a audiência de custódia e ficar a cargo da deliberação do poder judiciário que fará a destinação.

O delegado também explicou que ainda não há uma estimativa do rombo causado pelos desvios, mas que juntamente com os mandados de prisão, foram expedidos mandados de busca e apreensão.

Entenda: 

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta segunda-feira (17), a Operação Pote de Ouro: o mapa da mina, com o intuito de desarticular uma quadrilha suspeita de crimes contra à administração pública em Itabaiana.

Foram expedidos mandados de prisão preventiva contra o ex-prefeito do município, Antônio Carlos, que foi preso em seu apartamento em João Pessoa; o ex-secretário de Transporte, Adjailson Paiva de Andrade; e o ex-tesoureiro da cidade, Luiz Moreira Barros, também foram presos.

De acordo com a ação, os suspeitos haviam desviado recursos públicos da Prefeitura entre 2013 e 2016 através da contratação de servidores fantasmas e falsificação de cheques.

A Operação contou com a participação de vinte policiais. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara Mista da Comarca de Itabaiana. As investigações são da Delegacia do município em parceria com a Promotoria do Ministério Público.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.